terça-feira, 30 de maio de 2017

As modas e a Igreja

Nossa Senhora disse em Fátima que viriam muitas modas que iriam ofender seu filho Jesus. E em outra parte do mundo ela disse que todos devem ir na santa missa vestidos de maneira, simples, confortável, mas mantendo o pudor e a modéstia. São João Maria Vianney disse que o cristão deve se destacar até na maneira como se veste e a Irmã Lucia de Jesus, uma das pastorinhas de Fátima diz o mesmo e acrescenta de que devemos nos vestir assim para dar testemunho de que somos cristãos filhos de Deus.

Pois muito bem, roupas curtas demais, apertadas demais, decotadas demais e transparentes demais fazem parte da moda e são acessórios utilizados pelo diabo para promover os pecados da impureza, da carne e da luxúria. Quem vai na santa missa não deve ir com a mesma roupa que vai numa festa ou na praia. Bem ao oposto das roupas dos santos e santas de Deus que vemos atestadas na vida da igreja e também na bíblia. Um caráter muito importante a se notar é que o tipo de roupa celeste, vamos chama-las assim, nos revela um importante aspecto. O ser humano é corpo e alma e vestir-se com decência nos permite demonstrar nossos valores e qualidades interiores. A dica foi dada pelos céus, Deus irá julgar os corações. Nossas roupas só nos servem para demonstrar para o Cristo e para os outros o que existe em nossos corações.

Jesus disse em Mateus 21,13 – “Minha casa é uma casa de oração (Isaías 56,7)”

Porém, infelizmente não é o que se vê na Casa de Oração do Pai. Onde anda a simplicidade pedida por Maria? Onde anda a discrição no vestir? Nos vestimos para cobrir nossa nudez uma vez que o pecado que surgiu na desobediência com o fruto do bem e do mal nos tornou incapazes de olharmos para uma pessoa somente com uma conotação espiritual. Como vemos no relato bíblico dos evangelhos, o local sagrado de oração já na época de Jesus começa a ser utilizado para outras coisas e tudo foi se agravando até os tempos em que vivemos. Nem vamos espalhar a reflexão para não alongarmos demais o artigo mas vale ressaltar que muito do profano se mistura ao sagrado dentro das igrejas, infelizmente.

No século XIII Jesus numa aparição concedida a Santa Angela de Foligno disse o seguinte: “Ai, ai, ai! De todos aqueles sacerdotes que temem, ou não querem proibir que se espezinhem e profanem os Meus templos, com a nudez das modas. Muitos deles, deixaram-se seduzir pela sua presença e não querem ser rigorosos no cumprimento dos seus deveres. Eu fui atraiçoado por um falso apóstolo. E hoje, há falsos sacerdotes, religiosos e leigos, que, de forma clandestina, estão trabalhando para destruir a Minha Igreja. Falseiam a Minha Doutrina, permitindo tudo e criando um cristianismo fácil...
Nos Meus Templos veem-se coisas mais profanas. Por exemplo: Maquilagens, penteados exóticos, joias, amuletos, óculos de sol, finos e raros tecidos... Outros, por sua vez, dedicam-se a comer, fumar, mastigar pastilhas elásticas, conversar, dormir, estudar, namoriscar, cruzar as pernas, aplaudir, bailar, cantar canções profanas e os “parabéns a você”, bisbilhotar, passear admirando obras de arte, tirar fotos durante a Santa Missa, etc. etc, como se estivessem num pic-nic. Pobres deles! Estão convertendo a Minha casa de Oração em lugar de pecados e...ninguém sai em Minha defesa...Todos calam e fogem.. Ninguém se arrisca e todos lavam as mãos como Pilatos... Onde estão os que deram a sua vida por Mim? Se um político, um desportista ou um artista lhes dizem: “Façam isso! Usem aquilo!”, todos o imitam... Eu, em troca, prometo-lhes o Prêmio Eterno se cumprirem os Meus Mandamentos e quase ninguém faz caso dos meus convites.”

Artigos relacionados:

Tem Vergonha? Cuidado!

A finalidade do corpo

Vídeo relacionado:

Duração - 18min31s

Nenhum comentário:

Postar um comentário