terça-feira, 23 de junho de 2015

Ideologia de gênero x Paraná..... Vitória também no segundo turno da votação


Vamos lá católicos e cristãos autênticos, em 22 de junho de 2015 ocorreu o debate e a votação sobre o plano municipal da educação com vigência para 10 anos. Estivemos unidos em orações aos protestos e pressões que a milícia católica e cristã fez junto aos vereadores.

O Plano Municipal de Educação (PME) de Curitiba foi debatido no plenário da Câmara Municipal, com a presença de manifestantes de grupos religiosos e de ativistas de direitos humanos, que deixaram o trânsito lento na região. Eles divergiram sobre a inclusão do termo “gênero” no texto do PME.

Devido às limitações do prédio do Legislativo, um número pequeno de pessoas acompanhou a sessão de dentro do plenário. O restante se espalhou no entorno do edifício, na rua Barão do Rio Branco e na pista direita da Avenida Visconde de Guarapuava. Com isso, o trânsito ficou lento no local, informou a Secretaria Municipal de Trânsito.

A sessão daquela manhã foi interrompida por alguns minutos, enquanto os vereadores negociavam como fariam a discussão das 59 emendas ao plano que iria à votação. Pelo regimento interno, são permitidos cinco minutos para discussão de cada emenda, o que estenderia a sessão para além de cinco horas – o tempo regulamentar são três horas. E num total a sessão durou cerca de oito horas.

Várias entidades de peso, estiveram levantando a bandeira mais uma vez contra a cultura da morte.


Todo o movimento católico esteve convocado pela essência pensada por Deus sobre nós, e marcou presença durante toda a sessão. Que terminou a favor das famílias pois o plano municipal de educação ficou sem as expressões de "diversidade" e "gênero" e, muito importante, também foi excluído a produção e o fornecimento de materiais didáticos com esse tipo de assunto para a educação de nossos filhos.

Vitória em Curitiba, mas a batalha continua! O plano municipal de educação, com vigência para 10 anos, foi também aprovado em segundo turno, na data de 23 de junho de 2015. Vamos nos manter em oração e ajudar a todos a combaterem contra esse veneno que insiste em se infiltrar em nossas famílias.

Deus não só nos sonhou como família, mas se fez família, nasceu em Belém e a cada natal vem aos nossos lares para nos abençoar e nos trazer a graça de darmos o nosso sangue pelas nossas famílias e por tantas famílias de homens e mulheres que não conhecem essa verdadeira realidade pensada por Deus.

A família é uma aliança de sangue, que diz assim: eu derramo o meu sangue mas não desisto de você. Amar é dar o sangue pelo outro e dizer, eu amo você apesar de você. Isso é família. O amor, só se torna sólido e verdadeiro quando nos perdoamos e não desistimos uns dos outros, isso é família.

Assim como uma lei municipal, não supera uma lei estadual e uma lei estadual não supera uma lei federal, tão pouco uma lei criada pelos homens jamais irá superar uma lei divina.

Lembremos: Convém antes obedecer a Deus do que aos homens (At- 5,29) - Eis a bandeira dos mártires.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas