quinta-feira, 14 de julho de 2016

Os maus exemplos

Eis a questão, dar mau exemplo é pecado ou não é?

Vamos inicialmente lembrar o seguinte porém: "mal" é contrário de "bem" e "mau" é contrário de "bom". Na oração do pai nosso nós dizemos: "livrai-nos do "mal". Partindo desta verdade nos fica claro que Deus não nos livra de alguns sofrimentos porque eles nos fazem "bem" para a alma, contribuem para nossa santificação e salvação, são as chamadas tribulações, que fazem parte de nossa cruz dada por Deus segundo a capacidade de cada um, conforme nos ensinam as sagradas escrituras.

Sendo assim o que Deus condena é o "mal", contrário de "bem", que nos afasta do céu e é o que pedimos à Ele em oração. Pedimos que nos livre desse "mal". Porém, sigamos adiante. Deus condena todos os males ou não? Nos livra de todos os males ou não?

Nossa experiência de vida nos ensina que não. Existe um ditado popular muito antigo que cabe aqui: Há males que vem pra bem.

O que ocorre e que muitas vezes por distração não percebemos é que Deus nos livra sim de todos os males mas, nós tendemos a confundir as tribulações com esses males. A dor é filha do amor. Quando nos convertemos a Jesus, então Ele que quer nos salvar nos apresenta a realidade da cruz. Essa cruz que é a regra, e não a exceção.

Deste ponto em diante o católico precisa ficar atento para uma coisa chamada finalidade. Qual a finalidade do sofrimento? Se a finalidade é te levar ao céu, então ele se chama provação. Se a finalidade dele é te levar para o inferno então ele se chama tentação. E aqui existe a realidade apontada no inicio da frase: "ficar atento". É preciso ficarmos atentos pois o mundo não se cansa em oferecer o que é "mal" misturado e parecido com o que é "mau". E assim tentados constantemente e distraídos pela rotina desenfreada do mundo somos levados por essa correnteza recheada do que é mal e do que é mau, lembrando sempre que Deus abomina ambos. Aqui podemos ilustrar com um versículo bíblico:

Livro do Êxodo 23,2 - Não seguirás o mau exemplo da multidão.

Satanás que conhece bem a bíblia trabalha incansavelmente contra esta verdade, ele que é o pai da mentira e especialista em misturar verdades com mentiras para confundir os cristãos "distraídos" trata de espalhar pelo mundo que "certos exemplos" são bons. E ao cairmos nessas falácias vamos absorvendo e praticando exemplos que são contrários as verdades do evangelho deixando de dar importância e a devida seriedade ao que realmente interessa: A nossa salvação e a salvação do próximo.

E não basta irmos longe para observarmos essa realidade. A mídia em todas as formas, os dirigentes do mundo, as celebridades mundo afora e tantas outras vertentes de nossa sociedade distribuem por aí um sem fim de maus exemplos onde tantas e tantas pessoas acham essa ou aquela atitude linda e maravilhosa e colocam-se a seguir.

Nas sagradas escrituras os ensinamentos sobre bons e maus exemplos, suas consequências e o proceder de Deus para com esses exemplos é amplamente explicado tanto no antigo como no novo testamento. É preciso portanto, como se diz, não fugir do contexto e aprender da bíblia tudo que a revelação divina nos tem a dizer. Por mais de 23 vezes ela fala sobre os exemplos e em cada livro que é mencionado este ensinamento não existe contradição em toda a sagrada escritura.

Portanto coloco aqui uma frase que Jesus disse à Santa Angela de Foligno, que viveu no século XIII e que recebeu a graça das aparições de Nosso Salvador. Neste diálogo ele confirma claramente seus ensinamentos do evangelho:

"Se um político, um desportista ou um artista lhes dizem: “Façam isso! Usem aquilo!”, todos o imitam... Eu, em troca, prometo-lhes o Prêmio Eterno se cumprirem os Meus Mandamentos e quase ninguém faz caso dos meus convites."

Triste realidade colocada por Jesus que podemos atestar todos os dias. Ele que nos ensinou que quem não ensinar sua doutrina e praticar o erro será considerado o menor no reino dos céus. Sejamos pois como Ele, sigamos os seus exemplos como nos recorda São Paulo em suas cartas.

Efésios 5,1 - Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos muito amados.

Filipenses 3,17 - Irmãos, sede meus imitadores, e olhai atentamente para os que vivem segundo o exemplo que nós vos damos.

Hebreus 6,12 - ...sejais imitadores daqueles que pela fé e paciência se tornam herdeiros das promessas.

1 Coríntios 11,1 - Tornai-vos os meus imitadores, como eu o sou de Cristo.

1 Tessalonicenses 1,6-7 - 6 E vós vos fizestes imitadores nossos e do Senhor, ao receberdes a palavra, apesar das muitas tribulações, com a alegria do Espírito Santo,
7 de sorte que vos tornastes modelo para todos os fiéis...

Qual é a conclusão? - Nos disse Jesus: "quem não está comigo está contra mim", portanto quem não está com Jesus, não segue seus mandamentos, não observa sua doutrina e o projeto de Deus. A palavra "pecado" vem do grego "hamartano" que quer dizer "errar" no sentido de errar ou não atingir um alvo, caminho, marco ou ponto certo, não seguir um padrão definido. Portanto, confessemos esse pecado, o pecado de sermos maus exemplos para os outros, dando um grande desgosto para nosso criador, que nos pensou como seus filhos e se entristece a cada vez que não agimos como tal. Que Deus nos dê a graça de um coração contrito para podermos sempre nos convertermos e seguirmos pelo caminho da porta estreita.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas