segunda-feira, 12 de outubro de 2015

O verdadeiro devoto


São Luis Grignion de Monfort nasceu em 1673 e morreu em 1716. Foi um sacerdote francês e incluído no cânone dos santos católicos. Ele é reconhecido por ser um grande pregador e escritor, cujos livros são amplamente lidos nos dias atuais e considerados de extrema importância no magistério da Igreja Católica. É considerado um dos primeiros defensores da devoção mariana.

Neste artigo, colocaremos alguns trechos do seu livro "O tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem Maria", onde o Santo evidencia alguns frutos que o fiel recebe de Deus, por ser um devoto comprometido com sua salvação e a salvação do próximo:

Se a devoção à Santíssima Virgem nos afastasse de Jesus Cristo, seria preciso rejeitá-la como uma ilusão do demônio. Mas é tão o contrário; está devoção só nos é necessária para encontrar Jesus Cristo, amá-lo ternamente e fielmente servi-lo.

Meu querido irmão, convencei-vos de que, se tornardes fiel às práticas interiores e exteriores desta devoção, recebereis o que vos indico em seguida:

Conhecimento e desprezo de si mesmo

Pela luz que o Espírito Santo vos dará por intermédio de Maria, sua querida esposa, conhecereis vosso fundo mau, vossa corrupção e vossa incapacidade para todo bem, e, em consequência deste conhecimento, vos desprezareis, e será com horror que pensareis em vós mesmo. Considerar-vos-ei como uma lesma asquerosa que tudo estraga com sua baba, como um sapo repugnante que tudo envenena com sua peçonha, ou como a serpente traiçoeira que só busca enganar. A humilde Maria vos dará, enfim, parte de sua humildade, com que vos desprezareis a vós mesmo, sem desprezar pessoa alguma, e gostareis até de ser desprezado.

Participação da fé de Maria

A Santíssima Virgem vos dará uma parte de sua fé, a maior que já houve na terra, maior que a de todos os patriarcas, profetas, apóstolos e todos os santos. Agora, reinando nos céus, ela já não tem esta fé, pois vê claramente todas as coisas de Deus, pela luz da glória. Com assentimento do Altíssimo, ela, entretanto, não a perdeu ao entrar na glória; guardou-a para seus fiéis servos e servas na Igreja militante. Quanto mais, portanto, ganhardes a benevolência desta princesa e virgem fiel, tanto mais profunda fé tereis em toda a vossa conduta: uma fé pura, que vos levará a despreocupação por tudo que é sensível e extraordinário; uma fé viva e animada pela caridade que fará co que vossas ações sejam motivadas por puro amor; uma fé firme e inquebrantável como um rochedo, que vos manterá firme e constante no meio das tempestades e tormentas; uma fé ativa e penetrante que, semelhante a uma chave misteriosa, vos dará entrada em todos os mistérios de Jesus Cristo, nos novíssimos do homem e no coração do próprio Deus; fé corajosa que vos fará empreender sem hesitações, e realizar grandes coisas para Deus e a salvação das almas; fé, finalmente, que será vosso fanal luminoso, vossa via divina, vosso tesouro escondido da divina Sabedoria e vossa arma invencível, da qual vos servireis para aclarar os que jazem nas trevas e nas sombras da morte, para abrasar os tíbios e os que necessitam do ouro candente da caridade, para dar vida aos que estão mortos pelo pecado, para tocar e comover, por vossas palavras doces e poderosas, os corações de mármore e derrubar os cedros do Líbano, e para, enfim, resistir ao demônio e a todos os inimigos da salvação.

Graça do puro amor

Esta Mãe do amor formoso (Eclo 24,24) aliviará vosso coração de todo escrúpulo e de todo temor servil; ela o abrirá e o alargará para correr pelo caminho dos MANDAMENTOS DO SEU FILHO (cf. Sl 118,32), com a santa liberdade dos filhos de Deus, e para nele introduzir o puro amor, de que ela possui o tesouro; de tal modo que não mais vos conduzireis, como o fizestes até aqui, pelo receio ao Deus da caridade, mas pelo puro amor, unicamente. Passareis a olhá-lo, como vosso bondoso Pai, tratando de agradar-lhe incessantemente; com Ele conservareis confidentemente, à semelhança de um filho com seu pai. Se, por acaso, o ofenderdes, humilhar-vos-eis em continente diante dele, pedir-lhe-eis perdão humildemente, lhe estendereis simplesmente a mão, e vos levantareis amorosamente, sem perturbação nem inquietação, e sem desfalecimentos continuareis a caminhar para Ele.

Grande confiança em Deus e em Maria

A Santíssima Virgem vos encherá de grande confiança em Deus e nela, porque não vos aproximareis mais de Jesus Cristo por vós mesmo, mas sempre por intermédio desta bondosa Mãe. Porque, tendo lhe dado todos os vossos méritos, graças e satisfações, para que deles disponha à sua vontade, ela vos comunicará suas virtudes e vos revestirá de seus méritos. Porque, desde que vos deste a ela inteiramente de corpo e alma, ela, que é liberal com os liberais, dar-se-á a vós em troca, e isto de um modo maravilhoso, mas verdadeiro. O que aumenta ainda vossa confiança nela é que, tendo lhe dado em depósito tudo o que tendes de bom para dar ou guardar, confiareis menos em vós e muito mais nela, que é vosso tesouro. Oh! que confiança e consolação para uma alma poder chamar também seu o tesouro de Deus, onde Deus depositou o que tem de mais precioso!

Comunicação da alma e o espírito de Maria

A alma da Santíssima Virgem se comunicará a vós para glorificar o Senhor; seu espírito tomará o lugar do vosso para regozijar-se em Deus, contanto que pratiqueis fielmente esta devoção - Qua a alma de Maria esteja em cada um para aí glorificar o Senhor; que o espírito de Maria esteja em cada um para aí regozijar-se em Deus. Ah! quando virá este tempo feliz, diz um santo de nossos dias, todo dado a Maria, quando virá este tempo feliz em que Maria será estabelecida Senhora e Soberana nos corações, para submetê-los plenamente ao império de seu grande e único Jesus? Quando chegará o dia em que as almas, respirarão Maria, como o corpo respira o ar? Então, coisas maravilhosas acontecerão neste mundo, onde o Espírito Santo, encontrando sua querida Esposa como que reproduzida nas almas, a elas descerá abundantemente, enchendo-as de seus dons, particularmente do dom da sabedoria, a fim de operar maravilhas de graça. Meu caro irmão, quando chegará esse tempo feliz, esse século de Maria, em que inúmeras almas escolhidas, perdendo-se no abismo de seu interior, se tornarão cópias vivas de Maria, para amar e glorificar Jesus Cristo?

Caro leitor, está é uma realidade profetizada pelos céus. " O meu filho Jesus deseja estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração, pois muitas pessoas são condenadas diariamente por não haver quem reze e faça sacrifícios por ela. Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará". Estas são palavras de Nossa Senhora em Fátima, 1917, em sua aparição aos três pastorinhos: Lúcia, Francisco e Jacinta, onde ela também nos pediu: "Rezem o rosário todos os dias", e também pediu: "vocês aceitam receber os sofrimentos que Deus lhes enviar para a salvação dos pecadores?". Ao passo que eles aceitaram e vejamos bem, se nossa Mãe do Céu pediu isso à crianças de dez, nove e sete anos, portanto nós adultos não temos desculpas. É preciso não descuidarmos de nossas práticas católicas ensinadas por Jesus e recordadas por Maria.


fonte: trecho retirado por Jefferson Roger do livro "Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas