segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Finjir a cura para arrecadar mais


Como bem se sabe, muitas religiões não católicas centralizam suas pregações no antigo testamento apenas pincelando alguns textos do novo testamento. E sem dúvida muito se bate na tecla do dízimo. Até aí nada demais pois até Jesus afirmou que não se deve deixar de fazê-lo. No entanto o fim não justifica os meios e de forma não cristã os fiéis recebem de forma distorcida, para não usarmos outros termos essa prática cristã, evidenciada em toda a sagrada escritura com muitos teores ludibriosos e inverdades que ferem o verdadeiro ensinamento que vem dos céus. Como um pequeno exemplo do que se esta a falar, segue abaixo a transcrição de matéria publicada em 2013 para exemplificar até onde chega a veracidade dos fatos.

Uma carta da Igreja Mundial pede a fiéis que, em testemunhos nos programas da TV da igreja e em viagens a templos, finjam que foram curados de doenças e que são ex-drogados ou ex-aleijados, de modo que assim incentivem o aumento das contribuições, o suficiente para ajudar na compra do canal 32, da MTV. A Editora Abril estaria vendendo a emissora por R$ 500 milhões.

O colunista Daniel de Castro, do Uol, informou que várias cópias da carta foram encontradas em uma sala do templo da Mundial da Avenida João Dias, na zona sul de São Paulo. Nela, há um espaço em branco para que o fiel coloque o seu nome [ver reprodução abaixo].

A carta diz que se trata de um pedido “feito diretamente pelo apóstolo Valdemiro Santiago” (foto) e que haverá uma "ajuda de custo" no caso de viagem. Acrescenta que quem não puder colaborar deve destruir o impresso, sem falar dele para ninguém.

A Mundial foi questionada pelo portal Uol, e o bispo Jorge Pinheiro, da direção da igreja, apenas respondeu que “a informação não procede”, deixando de explicar, portanto, a origem das cópias da carta encontradas no templo.

A Mundial está sob forte crise financeira em decorrência, entre outros motivos, de desvio do dízimo por parte de alguns de seus próprios pastores. Um deles seria Josevaldo, que até recentemente era o segundo na hierarquia da denominação. Ele cuidava das finanças e da administração da Mundial. Valdemiro o transferiu para bem longe, Portugal.

De acordo com um porta-voz da Igreja que falou à Istoé, o que houve é que uma “quadrilha de pastores ladrões se infiltrou na Igreja” e que Josevaldo nada tem a ver com isso. Contudo, o ex-segundo da Igreja tem se mantido calado, longe de jornalistas, apesar das insinuações publicadas na imprensa e internet que envolvem o seu nome.

No caso da carta que pede a fiéis que enganem telespectadores, com relatos de curas milagrosas, trata-se de um crime que deveria ser apurado pelo Ministério Público.

Reprodução da íntegra da carta

Tendo exemplificado a questão é importante ressaltarmos que a contribuição do dízimo também visa o sustento dos membros da igreja. O que não pode acontecer porém é visar o lucro, o dinheiro em primeiro lugar pois assim este não passaria a ser uma das formas de idolatria do mundo moderno. Haja vista tantas portas de garagem que abrem com uma placa de igreja e posteriormente fecham porque não deu certo. Já se sabe de casos de igrejas passando a maquineta de cartões de crédito e débito na hora da coleta e também, durante esses momentos, a instigação é bem estratégica porque os responsáveis falam ao povo que dê conforme o tamanho de sua fé, ou ainda, se você der 10, Deus te dará 1000, mas se você der 1000, Deus te dará ainda mais. Tudo isso é fruto de duas correntes de pensamentos. Um é o da teoria da retribuição, já presente no antigo testamento. A chamada lei do talião, olho por olho, dente por dente. A outra é a teoria da prosperidade, onde para se ser feliz é preciso ser próspero. Triste engano, pois a prosperidade pode sim, envolver a questão material, mas a vida em abundância que nos ensina Jesus se trata principalmente de abundância de bens que não passam perante aqueles que passam. Leiamos Mateus 6,25-34. Que o dinheiro seja usado para nos servir e não para nos escravizar e seduzir. No livro dos Atos dos Apóstolos, onde aprendemos sobre os primeiros passos da igreja católica, apostólica e romana, é muito gratificante lermos o texto que abaixo transcrevo sobre a verdadeira caridade ao próximo e a relação aos bens materiais e necessidades:

Atos 2,42-47

42 Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, na reunião em comum, na fração do pão e nas orações.
43 De todos eles se apoderou o temor, pois pelos apóstolos foram feitos também muitos prodígios e milagres em Jerusalém e o temor estava em todos os corações.
44 Todos os fiéis viviam unidos e tinham tudo em comum.
45 Vendiam as suas propriedades e os seus bens, e dividiam-nos por todos, segundo a necessidade de cada um.
46 Unidos de coração freqüentavam todos os dias o templo. Partiam o pão nas casas e tomavam a comida com alegria e singeleza de coração,
47 louvando a Deus e cativando a simpatia de todo o povo. E o Senhor cada dia lhes ajuntava outros que estavam a caminho da salvação.


fonte: Jefferson Roger e www.paulopes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas