sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Ecumenismo condenado por Jesus


Olá caros leitores. Já tem algum tempo que tenho seguido de perto a trajetória do atual papa Francisco. Penso que todo cristão católico precisa acompanhar o que acontece com o pontífice. Sabemos também que todo o mundo coloca seu olhar sempre atento a conduta deste sacerdote que está no comando da igreja católica. Particularmente tenho que dizer que me identifico muito mais com o papa emérito Bento XVI e sem sombra de dúvida alguma com o papa João Paulo II. E digo isso porque em seus papados pude identificar em meus estudos e pesquisas uma afinidade mais aproximada com as verdades do evangelho. Claro que quando começamos a escavar a vida de qualquer papa, sempre vão aparecendo erros aqui e ali. Afinal, somos todos pecadores, sujeitos ao erro pela concupiscência, fruto do pecado original, e como nos recorda o livro dos Provérbios 24,16, ainda que justos pecamos diariamente.

No entanto, em relação ao atual papa, para mim e posso dizer que para muitos, porque pelos meios de comunicação é possível sempre comprovar os fatos, o Padre Bergoglio se coloca numa posição muito ecumênica e como bem sabemos, o ecumenismo é reprovado por Jesus. Quem pensa o contrário e quiser mais alguns esclarecimentos bíblicos a respeito do assunto ecumenismo sugiro a leitura desta matéria sobre o assunto clicando aqui.

Pessoalmente afirmo aqui minha posição a favor de Jesus e contra o ecumenismo. No dia do meu juízo não precisarei responder ao meu salvador porque eu incentivei o ecumenismo pregado pela igreja porque eu “não aceito e sou contra”. Já sobre o atual papa Francisco cabe também dizer que ele pratica boas atitudes. Prova disso é que alguns de meus artigos trazem conteúdo a respeito deste papa, concordando com o que ele disse ou fez, mas, em face a tendência de seu comportamento é possível se perguntar; qual a finalidade real?. Mas como nem tudo são flores, eu tenho percebido ao longo de seu pontificado algumas guinadas meio exageradas do caminho da salvação. Basta abrir bem os olhos para se perceber o esforço que ele faz para agradar ao mundo. Não deveria ser um esforço para agradar Jesus?

Certa vez, para dar apenas um exemplo, o papa Francisco quando em convite para uma pregação iniciou dizendo que “não estava lá para converter ninguém ao catolicismo”. Pode uma coisa dessas? Vindo do sumo pontífice? Muitas pessoas viram, assistiram e acompanharam essa afirmação. O fato foi mostrado no site católico alemão "Kath Net" e traduzido para o inglês pelo site "Pew Sitter". E com certeza Jesus viu. Essa atitude do papa de querer agradar aos católicos e ao mundo não vai bem. Não está dando certo. Lembram do que Jesus disse que não se pode agradar a dois senhores? E agora para acabar de vez ele lança essa campanha da fraternidade ecumênica, só me faltava. Vamos esperar a próxima escorregada deste papa que não vai bem.

Continuando com as falácias do papa vejamos a seguir uma matéria retirada do site recadosdoaarao.com.br sobre um vídeo que o pontífice publicou a respeito das suas intenções ecumênicas para as orações do mês de janeiro de 2016:

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=kHsfzPv7gMU

Em um curto vídeo em espanhol, Bergoglio comentou sua intenção para a oração deste mês de janeiro de 2016, e pretende a cada mês divulgar uma intenção diferente. Alerto os católicos que, quando nós rezamos nas intenções do Papa, devemos rezar apenas pelas intenções de Sua Santidade o Papa Bento XVI, porque, conforme os santos nos advertem e conforme os documentos da Igreja alertam e mandam: quem se une em oração a um antipapa ou um herege compactua com ele. Portanto, nós não devemos rezar pelas intenções de Jorge Mário, porque elas são malignas. E ele, no próprio vídeo, se denuncia como tal, e vamos mostrar os detalhes.

A intenção maligna dele, para este mês de janeiro 2016, vai no sentido do diálogo ecumênico. Ora nós já temos sido vastamente alertados pelo Céu através das mensagens proféticas atuais, que o ecumenismo que eles pregam é falso, é condenado pelos Santos Padres anteriores. Isso porque não vista trazer para a Verdade Absoluta a aqueles que se desviaram dela, mas que se volte para a prática de um cinismo descarado, onde se conversa bastante, se reza junto e cada uma na sua, mas todos continuam crendo naquele deus particular de cada religião. E na mentira grotesca pela qual todos aceitam que o “deus” de todos é exatamente o mesmo Todo Poderoso que nós católicos adoramos.

Mas a desgraça vai ainda além, quando este falso diálogo ecumênico não se prende apenas com aqueles desviados da Verdade de Cristo – os protestantes em geral – mas é praticado com credos que nada têm a ver com Jesus, nem com a Sua Única Igreja, a Católica. Ora, Jesus Cristo nada tem a ver com Belial, porque a Escritura é bem clara quando diz: os deuses das outras religiões são ídolos, são demônios. E com demônios não se ecumeniza e sim se exorciza!

Vejamos o que está dito no vídeo, onde aparecem Bergoglio mais algumas pessoas representando as quatro maiores religiões do planeta – budismo – islamismo – judaísmo – cristianismo:

Disse Bergóglio: A maior parte dos habitantes do planeta se declara crente. Isso nos deveria provocar um diálogo entre as religiões. E não devemos deixar de rezar nesta intenção e colaborar com quem pensa diferente.

Confio em Buda – diz a mulher budista.

Creio em Deus – diz o rabino judeu.

Creio em Cristo – diz o monsenhor.

Creio em deus, Alá – diz o muçulmano.

Ele continua: “Muitos pensam de modo diferente, sentem de modo diferente, procuram Deus ou encontram deus de muitos modos; Nesta multidão, nesta variedade de religiões, só há uma certeza que temos para todos: somos todos filhos de Deus”.

A seguir os quatro representantes das diferentes religiões dizem: creio no Amor.

E ele termina dizendo: “Confio em vocês para difundir a minha intenção deste mês! Que o diálogo sincero entre homens e mulheres de diferentes religiões produza frutos de paz e de justiça; confio na tua oração”.

Percebam que ele astutamente não fala em ecumenismo, mas em “diálogo”, quando na realidade deseja o primeiro. Ora, ninguém pode ser contra um diálogo sincero entre os diferentes credos religiosos, no sentido de que se evitem as guerras por motivo de crença e até abrindo espaço para que cada pessoa escolha com liberdade a sua religião, mas possa mudar sem traumas e sem ataques, caso perceba que aquele “deus”, que ela cultua não é um Deus de verdade, ou que a religião que ela segue não preenche os anseios de sua alma.

Entretanto, um artifício maligno se esconde por trás disso, porque eles não visam apenas um “diálogo” sem entrar no mérito da religião, e sim “unificar” todas as religiões, mesmo que seja de “mentirinha”, quando afirmam com toda e solerte empáfia, que o deus de todas é o mesmo. Ora, os budistas sequer acreditam num deus, pois se trata de mera filosofia de vida, com determinadas regras de conduta, milênios atrás ditadas por um monge chamado Buda Gautama. Os judeus continuam com Javé, na lei antiga, e sem Jesus Cristo. E os muçulmanos estão com Maomé seu profeta e o seu Alá, e jamais aceitarão que Jesus é o Verdadeiro Deus. E de fato, eles mandam matar quem afirma que Deus é Uno e Trino, como nós cremos.

Assim, Bergoglio termina pedindo a todos os católicos que o ajudem a difundir esta mensagem dele e a rezar nesta intenção. Para isso ele usa, como sempre, deste seu linguajar movediço, escorregadio, que se mostra vistoso e inocente ante os incautos, mas sempre tem por trás uma intenção pérfida. São claras as profecias, desde muitas décadas, nos avisando que ao final dos temos teríamos a unificação de todos os credos numa nova religião mundial chamada de Nova Era, e esta insistência de Bergóglio em afirmar que todas as religiões salvam, que o deus de todas é o mesmo, que todos somos filhos do mesmo e único Deus, visa exatamente isso: formular as bases da religião do anticristo!

Ou seja: trata-se de uma gravíssima heresia afirmar que todos os deuses são iguais, e que há salvação em todas as diferentes religiões e que basta desejar a salvação e todos serão acolhidos no céu, pelo mesmo deus, sem distinção de credo praticado por eles em vida. Para muitos Deus não é Trino e não enviou seu filho Jesus para a redenção do mundo! Não nos deu sua mãe Maria Santíssima por nossa mãe na ordem da graça, não nos concedeu os sacramentos administrados pela sua igreja fundada em São Pedro para a santificação e salvação das almas. Infelizmente porém, você encontrará dezenas de declarações de Bergoglio defendendo a mesma heresia.

Pagãos são pagãos, e com eles não existe ecumenismo. Pode haver até diálogo, menos que se diga que todos os credos são iguais, apenas com nuances de entendimento diferente, mas a divindade adorada é a mesma. Mais uma mentira, porque os ensinamentos para quem deseja se salvar não se encontram no Alcorão dos muçulmanos, nem nas filosofias de Buda, nem apenas no Testamento Antigo, conforme seguido ainda pela parte renitente dos judeus. Só na Bíblia Católica é que os Batizados e Sacramentados encontram os meios da salvação. E para aqueles não católicos fiquem sabendo que até os dirigentes evangélicos já assumiram a integridade da bíblia católica. Leia clicando aqui para mais informações a declaração da Sociedade Bíblica do Brasil - entidade protestante.

Sim, conversar com todos eles, como pessoas civilizadas, tudo bem, mas não ficar cada um na sua religião, e fingir muito cinicamente que todos estão certos quanto ao deus que adoram. Ademais são apenas alguns malucos em cada credo que desejam isso, a imensa maioria dos praticantes de outras religiões, não está nem aí para ecumenismos e não é por causa de um vídeo destes que aceitarão esta falsa união de crenças.

Certamente que Bergóglio conseguirá que toda a grande mídia ao seu favor divulgue o seu malsinado vídeo pelo mundo inteiro, porque interessa ao inimigo que se difunda esta mentira. Mas que os católicos não caiam no engodo de rezar nesta intenção dele, porque estarão rezando com um herege, pela filosofia de um herege, e o Papa Agatão, já nos anos 600 disse bem claramente que, “quem reza com um herege é outro herege”. Mais do que isso, tal como ele, por causa de sua contumácia no erro está fora da comunhão da Igreja, também os que rezam com ele e pelas intenções dele, estão fora da comunhão com Jesus.

Perceba que, no vídeo, cada um dos credos apresenta algum símbolo de sua prática religiosa, e eu só digo: pobre do Menino Jesus, como sofre nas mãos daquele Monsenhor – também ele um herege – quando o Pobrezinho é colocado em pé de igualdade diante de uma estátua de Buda, de um candelabro judaico e de um falso terço maometano, e não vão pensar que se trata do nosso Rosário. Tudo é apresentado entre sorrisos e em nome do “amor”, para enganar os eleitos, eis o horror.

Quanto a esta questão de aceitar todos os credos como iguais, também nos alertou o Papa Pio XI quando disse: Os que sustentam esta opinião, não somente erram e se enganam, como também rechaçam a verdadeira religião, adulterando o seu conceito essencial, e pouco a pouco vão do naturalismo ao ateísmo. Disso se deduz claramente que, todos aqueles que aderem a tais opiniões e tentativas, se afastam totalmente da religião revelada por Deus.

Percebam então a tremenda gravidade que pode se esconder atrás de um vídeo, que parece tão amoroso e inocente, mas que pode levar tantos incautos a estarem negando a sua fé e se desviando dos caminhos da salvação. É preciso então que todos os leigos se empenhem – uma vez que os padres estão tremendo de medo, em sua maioria – em divulgar tudo isso, para que mais e mais pessoas cheguem a conhecimento destas verdades. O grande mal da humanidade atual é desconhecer a verdade que salva, o que a faz enveredar por qualquer senda escabrosa, sem se dar conta de que o final dela é o despenhadeiro.

Mais mal do que isso ainda é obstinar-se em acreditar na mentira, mesmo quando posto diante das mais luminosas evidências, das mais documentadas provas, tudo por conta de uma teimosia aberrante, de uma cegueira mórbida, até porque a Sagrada Escritura nos diz em Isaías 6, 10: Obceca o coração desse povo, ensurdece-lhe os ouvidos, fecha-lhe os olhos, de modo que não veja nada com seus olhos, não ouça com seus ouvidos, não compreenda nada com seu espírito. E não se cure de novo. Isso é totalmente para o nosso tempo, onde impera a mentira como nunca, e quando este “prurido” por novidades faz com que as massas humanas desprezem a Verdade enquanto se deliciam com o erro.

Eis a realidade: São quase 10 gerações completas de povos preparados por satanás, ano após anos, década após década, século após século, para chegar a um povo digno do seu anticristo. Não somente a Igreja foi seduzida pela lábia da serpente, e se deixou enganar pela narcose de suas belas palavras, mas também o povo se deixou enganar por ela. E é assim que nós chegamos exatamente a aquela “geração dos últimos dias”, aquela preconizada por Jesus quando disse: “Não passará esta geração, sem que tudo isso aconteça”.

Acontecer o que? Fácil, tome a sua Bíblia, comece pelo profeta Isaías e percorra todos os profetas buscando aquilo que eles falaram sobre o “Dia do Senhor”, que é exatamente aquele dia que São Paulo nos alertou e que “virá como um ladrão”, quando menos se espera, e que pode ser a qualquer momento. Quando pesquisou estes 300 versículos, perceberá que o Livro do Apocalipse de São João, combinado com o pequeno Apocalipse de Daniel (7 a 12) e o capítulo 24 de Isaías, mostram todo o drama dos Fim dos Tempos.

Aí não se terá mais dúvida alguma de que chegamos a ele!


fonte: Jefferson Roger e recadosdoaarao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas