segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Vigiai e Orai

“Vigiai e orai para que não entreis em tentação”, Mateus 26,41. Palavras de Jesus Cristo e perfeitas para colocarmos em prática em nossa batalha diária espiritual. Como bem sabemos, satanás anda a espreita como um leão buscando a quem dar o bote e devorar. Por isso da vigilância. Afinal, quando baixamos a guarda e deixamos de vigiar, a distração toma conta de nós e a tentação nos derruba e por isso é que pecamos.

Da mesma maneira, essa vigilância precisa ser acompanhada pela oração pois não é possível apenas vigiar. E por quê? Porque o cansaço e o tédio da vigilância assaltam a mente. Por isso nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou que enquanto vigiamos precisamos orar e também enquanto oramos precisamos estar atentos. Não adianta apenas cumprirmos preceitos sem propósitos. Se não sabemos porque fazemos não enxergamos o sentido das coisas.

Em se tratando de tentação, grande arma do inimigo, o buraco é mais embaixo. Bem mais embaixo. Ela sempre está a se apresentar de várias formas. E quando vencida, não se preocupe, o diabo irá apresenta-la sobre outra aparência para que movidos pela distração caiamos nela. E vamos um pouco mais adiante na reflexão. Se observarmos o sentido das palavras iremos perceber que Jesus ensina algo além. Quando está dizendo para não entrarmos em tentação vejamos que esta é uma condição que precede a consumação do fato. Você ainda não caiu na tentação, você está em contato com ela, está passando pela tentação, ou como bem aprendemos, você está em ocasião de pecado.
Olhemos para esse grande ensinamento de Jesus. Ele afirma que vigiando e orando iremos antever as ocasiões de pecado. Olhando então para nossa realidade vamos admitir, ou estamos vigiando e orando pouco ou estamos tendo romances com o pecado, nos acostumando com ele em nossas vidas.

Que dureza é termos que olhar para a nossa fraqueza humana e enxergarmos que não damos conta de sermos santos. Algumas vezes não conseguimos, outras vezes não queremos conseguir e outras vezes ainda nos vemos perdidos neste tiroteio que cobra de nós todos os dias uma escolha, ou por Deus ou por satanás.

E em meio a esta escolha as pessoas sempre colocam na balança o peso de suas decisões e no que isto implica. E não demora muito logo percebe que o céu fica pra cima, o caminho é subida, precisa-se subir com a cruz nas costas e tantas outras verdades que acompanham a caminhada rumo a porta estreita.

Ha quem já me disse que não gosta de rezar muito. E percebi que estas pessoas que dizem isso na verdade quase nem rezam. Falar para elas da devoção do santo rosário nem pensar. Acham uma grande perda de tempo ficar quase uma hora e quinze minutos recitando os mistérios da vida de Cristo. Missa todos os dias, confissão frequente? Comunhão diária? Adoração de uma hora ao Santíssimo Sacramento? Leitura diária da bíblia? Mais de um rosário por dia? Nem pensar dizem elas. Falam que é um exagero. Já teve quem me disse que uma oração da Ave-Maria bem rezada já é o suficiente, e olha que dá para rezar essa oração em 11 segundos. Nem vou comentar essa falta de tempo ou desculpa dos infernos viu... E olha que quem me disse isso se diz devoto de Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida... que ofensa e sacrilégio contra Ela.

E aquelas pessoas que praticam o outro lado da moeda. Fazem de tudo mas com o espírito dos fariseus, que Jesus ensinou que faziam de tudo para se colocarem a amostra. Ai destes já disse Jesus, em verdade já receberam sua recompensa. Dizem que é um exagero e se encontram com pessoas bem devotas e praticantes meio que se escandalizam. Posso falar a respeito porque vivo isso no círculo das pessoas com quem convivo. Vira e mexe, jogam na sua cara um caminhão de ofensas de caráter religioso e você tem que engolir. Ou melhor, tem que fazer como Santa Terezinha do Menino Jesus e da Santa Face, oferecer tudo a Deus, todos os infortúnios.

Quanto mais nos aproximamos de Deus, mais luz emitimos e consequentemente algumas pessoas começam a sentir uma dificuldade em nos acompanhar. E quanto maior a nossa radicalidade por Jesus, maior é o impacto na vida das pessoas que nos conhecem e vivem conosco. Sejamos firmes no que pede Jesus. Afinal o que Ele pede, pede a todos. Se nós já começamos a vigiar e orar coloquemos em nossas práticas religiosas, em nossas orações, todos aqueles que ainda resistem em entregar suas vidas ao Deus de amor.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas