segunda-feira, 7 de março de 2016

Interpretando as Escrituras

2ª Carta de Pedro 1,20-21 - 20 Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal. 21 Porque jamais uma profecia foi proferida por efeito de uma vontade humana. Homens inspirados pelo Espírito Santo falaram da parte de Deus.

Belíssimo trecho da bíblia que confirma a inspiração do Espírito Santo, autor das escrituras sagradas. E esta verdade é tão concreta e objetiva que derruba todas as denominações religiosas que pregam que o seu jeito de ensinar o conteúdo sagrado é que está certo. É bem sabido que muitos, fazem o seu cursinho de seis meses de pastor e já se acham aptos para ensinar as verdades celestes alegando que foi o Espírito Santo que lhes expirou assim. Sem falar nos padres que “resolvem” fazer do seu ministério sacerdotal um verdadeiro carnaval, misturando a catequese do mundo com as verdades celestes.

Ora, quantos são os casos que pastores se desentendem quanto ao que ensinam e então, por inspiração o Espírito Santo lhes inspira a deixar aquela igreja e abrir uma nova para ensinar essa verdade. E os erros se multiplicam mais e mais. São as famosas placas de igreja, abrem-se essas “instituições” como se fossem empresas, começam a “pregar” a palavra de Deus e muitas vezes ficam enraizados no antigo testamento falando muito pouco sobre o novo testamento, sobre a nova e eterna aliança que Deus Pai fez por meio de Jesus Cristo na cruz. São tantas que quando ultrapassei em minha pesquisa o número de 150 resolvi parar porque já tinha ficado bastante claro do que se tratava.

As pessoas têm dúvida sobre a palavra de Deus e ao invés de primeiro buscar o auxílio do autor da mesma, correm atrás de ajuda humana. Quanta falta de fé. Se um aluno tem dúvidas sobre algum problema de matemática ele não vai tirar esta dúvida com o professor de geografia, pois pode não dar certo. Em nosso cotidiano muitas vezes as pessoas estão a procurar para a solução de seus problemas auxílio especializado ou técnico a respeito de alguma coisa. Se é preciso consertar o encanamento chama-se o eletricista? Ou o marceneiro? Ou ainda o técnico de informática ou quem sabe o juiz do tribunal de justiça? Certamente que não. O encanamento será consertado pelo encanador não é isso? E mais, não qualquer encanador, um de competência e para isso fazemos nossa pesquisa, ouvimos indicações e referências para acertarmos logo de primeira.

Pois bem. Assim deve ser em nossa vida espiritual e sobretudo quando está relacionado as coisas de Deus, do Altíssimo, daquele que nos criou. Pouquíssimas são as pessoas que rezam ao Espírito Santo antes de ler as sagradas escrituras. Pouquíssimas são as pessoas que pedem os dons ao Espírito Santo para compreender e colocar em prática o que se está escrito na bíblia. São tantas as pessoas que recorrem a opiniões variadas e acabam por escolher aquela que melhor se encaixa as suas necessidades e isso quando não resolvem por si mesmas interpretar a bíblia.

“Eu era católica e agora que me tornei evangélica encontrei Jesus”. Que frase mais horrenda de se ouvir. Esta e tantas outras na mesma linha são de uma ofensa imensa a Jesus Cristo e sua igreja. Sim, Jesus Cristo tem uma igreja, fundada sobre a profissão de fé do Apóstolo Pedro. Jesus disse “sobre ti fundarei a MINHA igreja. E vamos esclarecer. Jesus sempre tão criticado pelos fariseus porque se relacionava com os pecadores, tantas vezes precisou explicar que é para isso mesmo que Ele veio: para os pecadores. Então também é para isso que Ele institui a sua igreja, que é santa porém formada por membros e dentre eles estão os pecadores, sua grande maioria.

Na época em que se deu a revolução e reforma protestante, pregava-se que as sagradas escrituras são passíveis de livre exame e interpretação, dando com isso descrédito ao magistério da igreja, e vamos lá, criada por Jesus Cristo para a salvação dos filhos de Deus, explicar a revelação encerrada nas escrituras, administrar os sacramentos e apascentar o rebanho do Senhor. Infelizmente isso se tornou tão cômodo, que erros da igreja católica foram usados para justificar essa prática da livre interpretação e como consequência aí vemos o caos religioso que está instalado no mundo.

Quando em idade escolar, na disciplina de português quando se fazia a atividade de interpretação de texto o que ocorria? Lia-se o texto e depois respondia-se algumas perguntas relacionadas ao texto para avaliar se nós compreendemos o que o autor estava a contar. Depois a professora de português corrigia nossas respostas e explicava acertadamente do que tratava o assunto do texto. Em resumo temos então: interpretar o texto é compreender o que o texto está a ensinar e esse ensinamento era o mesmo para todos da classe.

Se assim é numa simples matéria escolar, quem dirá com as sagradas escrituras que trata de verdades muito maiores que envolvem a nossa vida e nossa salvação ou condenação. Tamanha é a seriedade do fato que não nos é possível cair na tentação de interpretarmos os textos sagrados como melhor nos convém porque um erro assim pode nos custar muito no dia do juízo. Fiquemos com o que diz na carta de Pedro: nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal. Homens inspirados pelo Espírito Santo falaram da parte de Deus.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas