quarta-feira, 18 de maio de 2016

Mãe mata duas filhas

Olá caros leitores, abaixo transcrevo uma notícia de assassinato, mais um assassinato cometido entre familiares para mostrar que, quando não se tem um olhar sobrenatural sobre os acontecimentos da vida, o mal, que nunca descansa, trata de prontamente fazer a sua parte e semear a desgraça na vida de corações afastados de Deus:

Uma situação abominável ocorreu no centro de Bradford, Inglaterra. Samira Lupidi, de 24 anos, matou as duas filhas, Jasmine Weaver, de 17 meses, e Evelyn Lupidi, de três anos, com nove facadas no peito de cada uma enquanto as meninas dormiam. O inacreditável acontecimento deixou o avô das duas transtornado, que precisou de um tempo para encontrar frases. E descrever o sentimento de tristeza que o abateu, ao perceber o quão longe pode chegar a crueldade e a loucura humanas. Para ele o único jeito é carregá-las dentro de seu coração e em suas lembranças. Ele sabe, porém, que também não se livrará da sensação de desespero pelo trágico fim de vidas que mal haviam começado a realizar descobertas e já se depararam com a perversidade justamente de quem as colocou no mundo.

Disse o avô: Nossas vidas (dos parentes) agora estão cheias de tristeza e nossos corações quebrados nunca vão cicatrizar. As meninas eram típicas crianças, sempre querendo brincar e sempre felizes, sem nunca terem feito nada de mal a ninguém. A mãe assassina negou a intenção consciente de matar as filhas, afirmando estar em um estado de privação de consciência. A alegação, porém, não foi aceita pelo júri e pelo juiz Justice Edis, da corte de Bradford, que decretou como pena a prisão perpétua, em uma decisão que o júri, formado por seis pessoas, demorou 90 minutos para definir. O crime ocorreu em novembro de 2015.

Mesmo uma semana depois que já estava presa ela continuou dizendo para a equipe médica da prisão que a coisa mais importante era que Carl Weaver (seu marido) estava sofrendo. O avô ainda continuou descrevendo a brutalidade que marcará para sempre a sua vida e de toda a família: Você tinha formado uma crença ilusória de que estava em perigo de ser morta e que seria abandonada e não veria as filhas de novo. Ambas as meninas, Jasmine e Evelyn, foram encontradas em suas camas, cada uma com nove facadas no peito. E com essa cena atroz na cabeça, o vô Peter encerrou seu relato. Não havia mais palavras. Só dor. Uma eterna dor. E um desejo imenso de mudar o mundo fazendo somente o bem para o próximo, em nome das duas netas.


fonte: transcrito do portal R7 e introduzido por Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas