quinta-feira, 23 de junho de 2016

Continuam as Profanações

Após ler a matéria e ver as imagens tive que parar de trabalhar para me unir aos sofrimentos de Cristo com meu choro que custo a parar. Por isso transcrevo aqui mais um artigo sobre o que o príncipe do mundo, satanás, tem feito pelo planeta.

AGORA JÁ É possível dizer claramente e com todas as letras aquilo que não se pode mais ignorar; nestes nossos dias já é completamente impossível não perceber que algo muito importante está em curso no mundo, uma mudança radical que se insinua e está sendo operada, e que vai culminar em algo grande, tremendo. Não cessam e se multiplicam as notícias de templos profanados, Sacrários destruídos, imagens e símbolos sagrados usados em atos sacrílegos, etc. Os sinais mencionados nas profecias da Santíssima Virgem vem se cumprindo de modos que não se pode ignorar, e o vemos na medida em que o ódio totalmente gratuito (e claramente diabólico) aos valores cristãos vêm se tornando mais e mais violento, e o desrespeito a tudo o que sequer insinue a moral que construiu a nossa civilização vai se tornando insuportável.

Cada vez é mais nítida a separação global: de um lado, as pessoas de bem, que entendem a diferença entre bem e mal, certo e errado; gente que ama a Deus e ao próximo e quer o direito de educar os próprios filhos segundo os valores nos quais foram educados. De outro lado, a turma que entende que defecar nas ruas é "protesto", que profana igrejas e símbolos sagrados, que invade os templos para sequestrar imagens sacras e destruí-las em praça pública, que arromba os Sacrários e rouba Hóstias consagradas para pisoteá-las ou usá-las em rituais satânicos. Gente que defende a fúria dos terroristas islâmicos e grita contra uma tal "islamofobia" que só eles enxergam, mas protesta em frente às igrejas católicas contra a "opressão" dos cristãos.

Nesta realidade alarmante, o que anima é que ainda somos a maioria. Estes grupos representam, ao menos por enquanto, "apenas" uma minoria barulhenta e muito ativa.

O que preocupa é que eles são tudo o que não somos: extremamente empenhados, dispostos, unidos e organizados em prol dos seus objetivos nefastos. Não cessam de criar meios e atos para promover suas ideias, pelas quais vem arrebanhando um número cada vez maior dos nossos jovens. Pior ainda: os professores de nossas escolas – os educadores dos nossos filhos –, em absoluta maioria, estão do lado deles.

Ainda assim, podemos dizer, por enquanto, que nem tudo está perdido. Na última semana (16 de junho de2016), em Valencia, Espanha, uma multidão de milhares de fiéis atendeu ao chamado do Arcebispo local, Dom Antonio Cardeal Cañizares Llovera, participando do ato de desagravo à Santíssima Virgem, lotando a Plaza de la Virgen naquela cidade.

O Cardeal convocou o ato em reação ao que chamou “grave profanação” promovida pela organização do “Dia do Orgulho LGBT”, que divulgou um pérfido cartaz em que duas figuras de mulheres, ambas representando a Virgem Maria, aparecem se beijando. O Arcebispo fez constar sua “rejeição enérgica e plena” ao que qualificou como profanação “injusta e gratuita”.

O laicismo na Espanha ataca de modos cada vez mais extremos a Igreja, por sua vez cada vez mais fragilizada e temerosa. O Cardeal Cañizares, ao se posicionar publicamente contra esta corrente, tem sido alvo da ira dos filhos das trevas.


fonte: o fiel católico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas