sexta-feira, 3 de junho de 2016

Parece que não acaba mais

Vira e mexe, caros leitores, como sempre tenho dito, esbarramos nas mais horrendas histórias que envolvem tragédias familiares. Com causas dentro da própria família ou fora dela. Mas, não nos enganemos, assim nos avisa Jesus (Mateus 24,4). O mal está aí fora, todos sabemos disso. E por conta disso é preciso vigiar e orar, outro aviso de Jesus (Mateus 26,41).

Pois bem, é bem possível que algumas pessoas, ou quem sabe até muitos de nós, nos deparemos com o dilema que o mundo insiste em nos oferecer: Se Deus é bom (Mateus 19,17), porque o mal acontece no mundo? Isso foi tema de questionamentos ao longo de toda a história da humanidade. E o mesmo dilema atingiu em cheio o convertido Santo Agostinho. De tanto o assunto o inquieta-lo, se pôs o santo a investir seus esforços nessa causa: porque?

E após muito rezar e se recolher meditando sobre isso, o Espírito Santo lhe trouxe a verdade. Se Deus permite o mal é porque deste mal Ele pode tirar algo de bom. Pronto, tudo se esclarece aos olhos da fé e de um olhar sobrenatural sobre a vida. Mesmo assim, se não tivermos uma atitude de Jó, formos imitadores daqueles que pela fé e paciência se tornam herdeiros das promessas (Hebreus 6,12) e cultivarmos a virtude heroica e recompensadora da perseverança (Mateus 10,22), apegados e dependentes de Jesus para tudo (João 15,5), dificilmente iremos carregar nossa cruz e coloca-la ao lado da cruz de Jesus para poder entrarmos na glória eterna.

Vejamos a respeito desse assunto, mais um acontecimento recente, acontecido em Minas Gerais, noticiado pela tv Record Minas. Na tarde de 02/06/2016 uma criança de 9 anos foi encontrada morta com sinais de abuso sexual, na cidade de Buenópólis, região central de Minas Gerais. Seu nome era Rayane Aparecida Cândida, que havia desparecido há mais de 24 horas após sair de casa pela manhã do dia anterior para ir à escola.

Segundo a polícia, os pais da menina, após notarem que ela não voltou para casa por volta das 14h, foram até a escola e foram informados que a filha não havia ido naquele dia. O motorista do escolar também contou que não encontrou Rayane no ponto de ônibus quando passou para buscá-la. O corpo da criança foi encontrado em um matagal, dentro da área pertencente a uma fazenda. A vítima foi assassinada a golpes de objeto cortante no abdômen e havia de abuso sexual.

O suspeito segundo a delegada Margareth de Freitas, que investiga o caso, já foi identificado e está sendo caçado pela polícia na região. De acordo com a policial, o homem faria parte da comunidade e seria foragido da Justiça inclusive fazendo uso de falso nome.

E assim, caros leitores, para a tristeza da família e alegria do diabo por causa do sofrimento que ela passa, mais uma menininha voltou para os braços do Pai. A dor e o luto inevitável pela separação temporária que a fé em Deus nos garante acontece. Ficar de pé durante os sofrimentos, como Maria ficou aos pés da cruz de Jesus é tarefa das mais difíceis.

A morte, realidade que aguarda a todos, quando passa por perto ou visita nossos lares sempre traz o gosto amargo de um remédio que precisa ser tomado. Cuidado povo de Deus, o perigo é como o leão que ronda esperando a quem devorar, física e espiritualmente! A morte vem e transforma vidas, as que ficam e as que vão. É preciso como nos ensinam os primeiros padres da igreja e os grandes santos de nossa fé católica, fazermos um pequeno ensaio diário da morte, sempre que vamos nos recolher para dormir. Devemos deitar e entregar todos os nossos frutos do dia, todas as nossas obras pois graças a Deus, estamos a deitar ao final de mais um dia.

E aproveitamos este dia? Na balança de nossas atitudes mais erramos ou mais acertamos? Fiquemos com Eclesiástico 7,40: Em tudo o que fizeres, lembra-te de teu fim, e jamais pecarás.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas