sexta-feira, 1 de julho de 2016

Papa Francisco e a reforma protestante

Muitos estão cegos a seguir os ensinamentos do Papa Francisco que é um pontífice cujas ações não condizem plenamente com os ensinamentos de Cristo e a tradição da igreja. É vergonhoso para a igreja católica, as constantes apunhaladas que os corações santíssimos de Jesus e Maria recebem de Bergoglio e muitos o seguem felizes e contentes nesta caminhada, que quanto mais o tempo passa, mais neblina recebe pelo caminho. Vejamos:

Quantos santos católicos condenaram a Reforma Protestante? Quantos santos católicos morreram por causa dela? Quantas propriedades da Igreja foram destruídas ou roubadas pela Reforma Protestante? Se fôssemos colocar o nome desses santos e catalogar as propriedades perdidas e destruídas, não terminaríamos de escrever nem em três dias, trabalhando 24 horas. Basta passear pelas igrejas anglicanas na Inglaterra, Alemanha e Suécia, por exemplo, e perguntar de quem eram aquelas igrejas antes da Reforma Protestante. A reforma protestante é considerada por muitos, como o acontecimento histórico mais destrutivo da história da humanidade, responsável pelo individualismo (egoísmo) exagerado que temos hoje em dia e também como uma superstição religiosa. Considerava-se em seu início, que os reformadores (Lutero, Calvino, etc.) escolheram uma característica da Doutrina da Igreja Católica para ressaltar (graça de Deus ou poder de Deus ou a importância da Bíblia ou o pecado humano) e tentaram destruir todas as outras graças e sacramentos do catolicismo.Em suma, a reforma protestante é uma enorme heresia destrutiva em inúmeros aspectos.

Agora, o Vaticano confirma que o Papa Francisco irá iniciar as celebrações dos 500 anos sobre a Reforma Protestante na Suécia no próximo mês de outubro de 2016. É um Papa celebrando o cisma, a heresia. Os Jesuítas nasceram para combater a reforma protestante. O Papa Francisco é Jesuíta. O que Santo Inácio de Loyola pensa dessa ação do Papa?

Diante deste "falso ecumenisno", que os lobos em pele de cordeiro proclamam dentro da CASA DE DEUS, apoiado e aplaudido pela maioria dos católicos, devemos lembrar dos mártires que deram a vida defendendo a verdadeira Santa Igreja e não concordando com o "ERRO". (com as heresias e com agradar aos homens, fazendo a vontade deles) Devemos lembrar, que Francisco durante um encontro, com o secretário-geral e embaixador da Aliança Evangélica Mundial, disse o seguinte: “Eu não estou interessado em converter os evangélicos ao catolicismo. Em muitos pontos da doutrina não estamos de acordo. Porém basta mostrarmos o amor de Jesus”.

No dia 18 de Março de 2013, Francisco escreveu ao novo líder da seita anglicana. Ele tratou o leigo Justin Welby por “reverendo” apesar de a Igreja Católica, sob o papado de Leão XIII, ter reafirmado em 13 de Setembro de 1896 que o rito de ordenação anglicano é totalmente inválido. Francisco disse que Welby tem um “ministério pastoral” e o trata-o por “Arcebispo” de Cantebury, o que significa que ele crê no líder da herética e cismática seita anglicana. Este "arcebispo", lider da igreja anglicana na Inglaterra, que antes de ser nomeado para o cargo, foi um executivo da indústria do petróleo por onze anos, além disto é casado e pai de cinco filhos. Pois...

Pois...pasmem...Francisco se inclinou para receber a bênção do (falso) bispo anglicano! Verdadeiro Escândalo! Ao chão o sangue dos mártires, como São João Fischer e São Tomas Morus, que morreram por não se inclinarem diante da falsa Igreja Anglicana, por Amor e Fidelidade a Única e Verdadeira Igreja. Convém lembrar que o Papa Leão X, com a Bula Exsurge Domine de junho de 1520, condenou solenemente 41 dos erros defendidos por Lutero em 1517:
“Pela autoridade do Deus Todo-poderoso, dos santos apóstolos Pedro e Paulo, e de nossa própria autoridade, nós condenamos, reprovamos, e rejeitamos completamente cada uma dessas teses ou erros como heréticos, escandalosos, falsos, ofensivos aos ouvidos piedosos ou sedutores das mentes simples, e contra a verdade católica. Listando-os, nós decretamos e declaramos que todos os fiéis de ambos os sexos devem considerá-los como condenados, reprovados e rejeitados… Nós os proibimos a todos em nome da santa obediência e sob as penas de uma automática excomunhão…”

Do mesmo modo, este papa condenava os outros escritos de Lutero:

“Ainda mais, por causa dos precedentes erros e de muitos outros contidos nos livros ou escritos e sermões de Martinho Lutero, nós do mesmo modo condenamos, reprovamos e rejeitamos completamente os livros e todos os escritos e sermões do citado Martinho, seja em Latim seja em qualquer outra língua , que contenham os referidos erros ou qualquer um deles; e desejamos que sejam considerados totalmente condenados, reprovados e rejeitados. Proibimos a todos e a qualquer um dos fiéis de ambos os sexos, em nome da santa obediência e sob as penas acima em que incorrerão automaticamente, de ler, sustentar, pregar, louvar, imprimir, publicar ou defendê-los".

Então, pergunta-se também, o que fazer agora com os documentos de Trento? O Concílio infalível de Trento (1545-1563) além de condenar e excomungar os protestantes, reiterou tudo o que os Concílios anteriores declararam, e ainda proferiu: "... nossa fé católica, sem a qual é impossível agradar a Deus..."

O que fazer com tantos escritos de Santos, Doutores e Papas condenando o Protestantismo? Como por exemplo:

Papa Pio IV (1559-1565), um dos papas do Concílio de Trento: "... Esta verdadeira fé católica, fora da qual ninguém pode se salvar..." (Profissão de fé da Bula "Iniunctum nobis" de 1564)

Papa Pio XI, disse na Mortalium animos, #10, 6 de Janeiro de 1928: “… por quanto não é lícito promover a união dos cristãos de outro modo senão promovendo o retorno dos dissidentes à única verdadeira Igreja de Cristo, dado que outrora, infelizmente, eles se apartaram dela".

Não se deixe ser levado por falsas aparências de humildade, por palavras doces, que nada valem, se em vez de servirem verdadeiramente a DEUS, servem aos homens e as suas próprias tradições mundanas. "Se um futuro Papa ensinar algo contrário à Fé Católica, não o sigam." - Papa Pio IX, Carta ao Bispo Brizen, citado em "In His Name", E. Christopher Reyes, 2010) O "deus" que Francisco proclama é um "deus estranho"...que agrada aos homens...que os convida a seguir todos os caminhos para encontrar DEUS. (este é o "deus" ecumênico que o Anticristo deseja para a humanidade) Quer o "papa" Francisco, seguir por um caminho contrário dos Santos, Doutores da Igreja e Papas. (sem falar nos mártires que morreram defendendo com seu sangue a Santa Igreja Católica)

Como vimos caros leitores, nem é preciso nos aprofundarmos mais, mesmo tendo muito conteúdo para tal. Encerro aqui com as palavras do Padre Pio:

“Não sabeis que o protestantismo também possui um fundador sobrenatural? Sabeis agora, trata-se de um anjo, e seu nome é Lúcifer”. “É a Virgem quem chora porque não combatemos este inimigo [o protestantismo]. Olhe para o Protestantismo como um grande hospital, onde os médicos não são verdadeiros médicos, e os remédios não fazem efeito porque não possuem a substância correta. Verás, pois, que se um moribundo adentrar nesse hospital suplicando que lhe cure, sequer ouvirá uma solução para sua doença, ou será atendido de forma desleixada, e a morte será o seu único fim. Assim é o protestantismo: há pastores que não são pastores, e há doutrinas que não salvam, por não serem as doutrinas de Cristo. E seu único fim [do protestante] é a morte eterna, se a misericórdia divina não contrapuser a justiça temerosa. É impossível amar a Igreja e não lutar para destruir esta heresia”.


fonte: adaptado de rainhamaria.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas