quarta-feira, 13 de julho de 2016

Passagens do Espiritismo na Biblia?

Não se ache no meio de ti quem se dê ao espiritismo ou a invocação dos mortos (Deuteronômio 18,11). Está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo (Hebreus 9,27). Pois bem caros leitores, hoje neste artigo colocarei um pouco mais de luz no tema do espiritismo, almas penadas, visões e toda essa questão que envolve estes temas um tanto quanto polêmicos, mas, prestem atenção, muita atenção; sob um olhar católico.

Como vemos, para início de conversa, logo no princípio das sagradas escrituras, encontramos o mandamento de Deus que nos orienta a não termos afeto às práticas relacionadas ao tema que envolve o além. E por que Deus quis assim? Simples. Ele quer que nos preocupemos com o que acontece agora. Nossas obras devem acontecer no agora, que é o único tempo que Deus nos concede. Como dizia São João Maria Vianney, ao explicar sobre estas e outras passagens, “não gasteis tempo com aquilo que, se não souberes, não irão ser motivo de condenação para tua alma”. Fim de conversa. Afinal, os mistérios divinos fogem à razão, nossa mente não consegue alcançar sem a luz da fé, dom de Deus, aquilo que não nos cabe conhecer. É simples, o que precisamos saber, Deus quis revelar, o que não quis nos apresenta em forma de mistérios e nos concede a fé, para acreditarmos piamente naquilo que Ele diz.

Ampliando um pouco mais a questão, quatro grandes sacerdotes ao serem entrevistados sobre este tema seguiram com alguns apontamentos. São eles o Padre Gabrielle Amorth, Padre Duarte Souza Lara, Padre Rufus Pereira e Padre Jose Fortea. Todos, sacerdotes respeitadíssimos pelo Clero e de grande conhecimento doutrinário vivido inclusive na prática. Eles são unânimes em afirmar que, apesar de todo o esforço humano, sempre haverá necessidade de mais estudo sobre o tema. Ou seja, estas verdades estão além do conhecimento humano. Toda a tentativa de estudo para compreensão não irá passar de mero esforço humano. Todavia, unanimizaram suas opiniões ao afirmarem que os fatos desta e da outra esfera acontecem por permissão e desejos divinos. Aqui neste ponto entra o ensinamento do purgatório e o relato de tantos santos sobre visões de pessoas que solicitavam intervenção dos fiéis para melhor sufrágio de suas almas. Também aqui enfatizaram que o pai da mentira, pode tantas vezes se fazer passar pela alma de algum falecido para “ganhar terreno” em suas atividades demoníacas. Em resumo: são sempre espíritos malignos de um lado, a contribuir para o mal, ou almas padecentes do outro, para solicitar intercessão. Em suma, não esqueçamos, tudo acontece por permissão divina.

Por fim, colocarei alguns trechos do evangelho que dão bastante pano para manga a respeito do tema da reencarnação. Ensinamento que faz parte da doutrina do espiritismo.

Lucas 1,17 - e irá adiante de Deus com o “espírito e poder de Elias” para reconduzir os corações dos pais aos filhos e os rebeldes à sabedoria dos justos, para preparar ao Senhor um povo bem disposto.

Vemos aqui a passagem onde o Anjo Gabriel fala sobre o filho, João Batista, que Santa Izabel dará a luz. Pessoal, vamos com calma. Este episódio aconteceu depois dos profetas e da lei de Deus. Deus nos ensinou em sua lei que ele não muda (Malaquias 3,6) e que suas palavras não serão revogadas (Isaías 45,23). Sendo assim, um mensageiro de Deus, o anjo Gabriel não iria trazer uma mensagem no estilo “ops”, Deus resolveu fazer diferente. Ora, Deus não se contradiz. Não faz o estilo dos fariseus que falam uma coisa e fazem outra.

Mateus 17,10-13 - 10 Em seguida, os discípulos o interrogaram: Por que dizem os escribas que Elias deve voltar primeiro? Jesus respondeu-lhes: Elias, de fato, deve voltar e restabelecer todas as coisas. Mas eu vos digo que Elias já veio, mas não o conheceram; antes, fizeram com ele quanto quiseram. Do mesmo modo farão sofrer o Filho do Homem. Os discípulos compreenderam, então, que ele lhes falava de João Batista.

Aqui nesta outra passagem fica bem claro que o “Elias” que já veio, foi João Batista, que veio “com o espírito e o poder de Elias”, assim como narrado em Lucas, sendo esta explicação de Jesus compreendida pelos discípulos como vemos em Mateus 17,13. Agora vale observar que no versículo 11 Jesus diz que Elias deve voltar e então “restabelecer todas as coisas”. Isto não foi o que fez João Batista, aquele que veio com o “espírito de Elias”, pois ele veio para preparar os caminhos do Senhor, mas não restabeleceu todas as coisas. Então é de fácil compreensão que o Elias que deve retornar, aquele que é uma das testemunhas de Jesus na transfiguração, que o próprio Cristo confirma em Apocalipse 11,3 ainda há de vir. E como este Elias não morreu, pois foi levado ao céu por uma carruagem de fogo (2 Reis 2,11), não reencarnou em João Batista.

E concluo este artigo mostrando que não adianta nenhum esforço humano para “forçar” as sagradas escrituras a dizerem aquilo que melhor nos convém, como fazem tantas denominações religiosas e como fazem os espíritas que chegaram até a publicar um livro chamado “o evangelho segundo o espiritismo – Allan Kardec (foto)”. Forma cabal de que precisaram editar um documento próprio para tentar divulgar sua crença numa verdade diferente daquela que os apóstolos pregaram (Gálatas 1,4) e que devemos evitar.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas