segunda-feira, 22 de agosto de 2016

A vida paralela

Na época em que estamos passando pelo período escolar de nossas vidas, aprendemos na disciplina de matemática que retas paralelas são dois segmentos que tendem a se encontrar no infinito apenas. Trazendo a definição acadêmica para nossa realidade espiritual que vivemos neste mundo, não poderia existir analogia melhor para podermos ilustrar um pouco esta reflexão sobre a condição de se ter uma vida paralela.

Antes, porém, também podemos enriquecer o conteúdo lembrando que a expressão também tem sido usada para descrever algo que se faz ao mesmo tempo. Vejamos alguns exemplos:

“Paralelamente ao trabalho que faço durante o dia, exerço em minhas horas de folga algumas atividades para aumentar minha renda”.

“Enquanto estou no escritório trabalhando, paralelamente meus colegas estão em campo fazendo a parte externa da atividade”.

Como vimos a ideia de paralelo é usada para expressar uma condição que ocorre ao mesmo tempo e que não se interferem. E é neste pano para manga que começamos a tecer nossas considerações sobre o tema do artigo. E vamos ser bem práticos e diretos. Atitudes paralelas, para nossa condição de corpo e alma, predestinados a santidade e a vida eterna em comunhão com o amor de Deus para todo o sempre, são um verdadeiro veneno para a próxima etapa da vida.

Uma mulher que para o marido trabalha como diarista, mas na verdade trabalha como garota de programa em algum local “camuflado” para isso, leva uma vida paralela.

Uma pessoa que sustenta um relacionamento com um amante e mantém sua vida familiar com esposa,com o marido e filhos, leva uma vida paralela.

O marido que diz que irá chegar tarde do trabalho e sai com outra mulher para adulterar, deixando em casa esposa e filhos, leva uma vida paralela.

E tantos outros exemplos que todos nós bem poderíamos elencar. As pessoas arrumam suas desculpas e justificativas para levarem suas vidas paralelas, sejam elas de que duração for e não percebem que o mal que estão a fazer atinge elas mesmas e as pessoas ao seu redor. Seu egoísmo que a levou a pecar, terá consequências cedo ou tarde e como bem diz a definição acadêmica das retas paralelas, assim como elas tendem a se encontrar no infinito, para a sua vida, lá no infinito, que nos espera depois do juízo divino, a verdade de Cristo é que irá nos encontrar e não mais haverá tempo para arrependimentos, conversões e mudanças de vida.

Já diziam os santos que por pequenos prazeres terrenos ganham-se tormentos eternos. Quem mantém uma vida paralela aparenta ter finalmente conseguido a felicidade que tanto queria. Mas não percebe que cada vez que é preciso se esconder para praticar essa tal felicidade algo isto quer dizer. Algo está errado se você precisa esconder dos outros aquilo que te deixa feliz.

Isso significa que esta não é a felicidade gratuita que nos espera na eternidade. A felicidade é uma realidade do espírito enquanto que o prazer é uma realidade do corpo. São naturezas diferentes. Buscar a felicidade nos prazeres é errar o alvo querendo ser feliz e por isso pecando. É preciso deixar de lado esse tipo de comportamento, arrepender-se, converter-se e correr atrás do tempo perdido porque o Deus que nos criou está a nos esperar para nos conceder o perdão de nossos pecados e nos acolher nas moradas eternas. Basta que deixemos o homem velho e nasçamos de novo (João 3,1-7).


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas