terça-feira, 9 de agosto de 2016

Carta aos Hebreus confirma livro dos Macabeus

Hebreus 11,32-34 – “Que mais direi? Faltar-me-á o tempo, se falar de Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e dos profetas. Graças à sua fé conquistaram reinos, praticaram a justiça, viram se realizar as promessas. Taparam bocas de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio de espada, triunfaram de enfermidades, foram corajosos na guerra e puseram em debandada exércitos estrangeiros”.

Em sua carta ao povo Hebreu, o apóstolo São Paulo faz uma bela catequese sobre o tema da fé no capítulo 11. Capítulo este inclusive indicado pelos papas para quem quiser compreender esse dom recebido dos céus. De forma histórica, o apóstolo vai demonstrando o “trabalho” da fé pelas épocas bíblicas. Vai também, com isso, nos fazendo perceber a importância de aprendermos de Deus, tudo que ele tem a nos ensinar através de “toda” a sagrada escritura, e não apenas, de alguns livros, ou daqueles livros que são mais “a nossa cara”.

E digo desta maneira, para mais uma vez comprovar que, a carta aos Hebreus, contida também nas bíblias não católicas, o que demonstra que outras denominações aceitam a autoridade da igreja católica que, ao longo de quase 4 séculos, entregou o cânon como o conhecemos hoje, com seus 27 livros da nova aliança e os 46 livros da antiga aliança, nos traz elementos históricos do segundo livro de Macabeus 6,18-31 e 7, entre outras passagens cujos protagonistas são citados por nomes.

Assim sendo, mais uma vez, preciso repetir; mais uma vez, fica claro que se queremos aprender o que a bíblia tem a nos ensinar, precisamos aprender o que ela “nos fala” em toda a sua extensão. Se surge um ensinamento direto, muito bem, acolhamos esse ensinamento. Porém, se não o encontramos, não nos desesperemos, porque foi a igreja que nos deu a bíblia e não o contrário. A igreja de Cristo, casa do Deus vivo, é a coluna e o sustentáculo da verdade (1ª Timóteo 3,15).

E nós, católicos, membros desse corpo de Cristo, que é a sua igreja, seguimos a Tradição apostólica e os ensinos sagrados. Porque a bíblia nos confirma que a tradição também contém muitas verdades. Vemos isso em:

Colossenses 1,23,
Efésios 4,20-21,
Filipenses 4,9,
1ª Tessalonicenses 2,13,
1ª João 2,24,
Evangelho de João 20,30-31,
Evangelho de João 21,25.

E assim, compreendemos a riqueza que existe em toda a Tradição da Igreja, confirmada pela bíblia assim como a enorme riqueza que existe em todos os seus livros canônicos. Porque mutilar uma coisa que Deus quis nos deixar através do Espírito Santo? Melhor não tentar caminhar por um caminho diferente daquele que Cristo nos deixou.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas