segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Comemorar Aniversários?

Livro do Eclesiastes 7,1 - Boa fama vale mais que bom perfume; mais vale o dia da morte que o dia do nascimento.

Quanto mais o cristão procura se aprofundar em sua fé, mais passa ele a querer configurar todos os aspectos de sua vida com a vontade de Deus. E isso faz parte de um processo natural em sua vida que acontece agora chamado de “conversão”. No que tange a situação, sempre irão existir dois elementos que irão combater de frente o novo posicionamento do convertido. São eles, os costumes herdados de forma tradicional e as imposições do mundo.

No assunto deste artigo, as pessoas que se dizem “testemunhas de jeová” defendem com unhas e dentes de que a bíblia ensina que não se deve comemorar aniversário natalício porque isso desagrada a Deus. Para se comprovar isso, basta acessar qualquer site desta religião para perceber o verdadeiro trabalho de “copia e cola” que eles fazem a respeito do tema.

Para escrever sobre este artigo em meu blog, gastei longas horas lendo todas as referências sérias que encontrei pela rede para depois tecer meu humilde parecer a respeito do assunto. E é claro, dentro de uma perspectiva católica. Vamos lá.

É dito na história da humanidade que o costume de se comemorar o aniversário tem origens entre os pagãos. Acreditava-se que neste dia os espíritos do mal se aproveitavam para influenciar e prejudicar espiritualmente a pessoa neste dia em particular. Por isso eram chamados muitos amigos e parentes porque se acreditava que muitos votos de “muitas felicidades” e cantos afastavam os maus espíritos. Pode isso caro leitor? Se quiser, aproveite para dar umas risadas. Pois os espíritos deixavam a pessoa em paz nos outros dias da vida dela e ficavam contando os dias para poderem perturba-la. Bem diferente do que faz satanás e sua corja do mal.

Também era de sua crença que as velas tinham o poder espiritual de, através delas se receber a realização de desejos, que eram solicitados aos espíritos. Vejam só, já se acreditava na antiguidade em espíritos bons e maus, bem no estilo do espiritismo de Alan Kardec. A data do aniversário também era de suma importância para se usar nos estudos de horóscopos que se faziam sobre as pessoas para que elas pudessem melhor viverem suas vidas. Longe de Deus é claro! Pois bem, como você já deve ter percebido, algumas coisas da antiga tradição permanecem até os dias de hoje. Comemoram não só os aniversários natalícios, mas também outros aniversários, como os de casamentos e assim por diante. E na bíblia os defensores de que não se deve comemorar aniversários usam, entre algumas passagens, Gênesis 40,20 e Mateus 14,6, que nos contam sobre os aniversários do faraó e de Herodes, mostrando, dizem eles, com isso, de que o contexto destes aniversários vem de pessoas não cristãs.

E o que dizer a respeito do versículo colocado no início deste artigo? Simples, é a mais pura verdade. O dia da nossa morte supera em importância o dia em que nascemos sem dúvida alguma, pois neste dia iremos passar para a vida eterna e deixar para trás este vale de lagrimas tão penoso pelo qual estamos passando. A morte é nossa irmã, como dizia São Francisco de Assis. Ela irá nos acompanhar e nos colocar diante do justo juiz, para recebermos a glória ou condenação eternas.

Porém, se no dia em que nascemos, damos graças a Deus por esse dom da vida, por Ele ter nos concedido mais um ano de vida, para que pudéssemos de fato nos convertermos ao seu evangelho e seguirmos rumo a porta estreita que mal há nisso? No entanto, façamos melhor ainda. Agradeçamos a Deus, dia após dia, pois Deus nos dá somente o hoje, o ontem não existe mais e o amanhã não existe ainda. Se o aniversário for somente uma reunião de confraternização, um apagar de velas para se fazer um pedido e recebimento de presentes, realmente não se deveria comemorar, pois estamos sendo amigos do mundo e inimigos de Deus (Tiago 4,4). Mas, do contrário, se for oportunidade de um encontro com Deus para agradecer perante os amigos por tudo que Dele recebemos, seja de bom ou de ruim. Então não só devemos comemorar o aniversário, mas fazer desta comemoração um ato diário.

Ao lembrar de nosso aniversário a pessoa que primeiro devemos convidar para estar conosco é Jesus. Se nos alegramos por mais um aniversário não esqueçamos que Ele irá se alegrar muito mais quando nos ver entrando no céu.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas