terça-feira, 30 de agosto de 2016

O perigo do "ex"

Livro do Eclesiástico (trechos do capítulo 07 e 09) - Não te afastes da mulher sensata e virtuosa que te foi concedida no temor do Senhor; pois a graça de sua modéstia vale mais do que o ouro. Se tiveres mulher conforme teu coração, não a repudies, e não confies na que é odiosa. Não lances os olhos para uma mulher leviana, para que não caias em suas ciladas. Não detenhas o olhar sobre uma jovem, para que a sua beleza não venha a causar tua ruína. Nunca te entregues às prostitutas, para que não te percas com os teus haveres. Desvia os olhos da mulher elegante, não fites com insistência uma beleza desconhecida. Muitos pereceram por causa da beleza feminina, e por causa dela inflama-se o fogo do desejo. Toda mulher que se entrega à devassidão é como o esterco que se pisa na estrada. Muitos, por haveres admirado uma beleza desconhecida, foram condenados, pois a conversa dela queima como fogo. Nunca te sentes ao lado de uma estrangeira, não te ponhas à mesa com ela; não a provoques a beber vinho, para não acontecer que teu coração por ela se apaixone, e que pelo preço de teu sangue caias na perdição.

Caros leitores, com estes dois pequenos trechos da sagrada escritura estamos a refletir um pouco sobre a realidade dos relacionamentos que terminaram e não terminaram. Aí está o perigo. Assuntos inacabados, pendências ou então afinidades que permaneceram, tudo isso se torna combustível nas mãos do inimigo que sabe muito bem como utilizar o material humano para promover a destruição das famílias e seus lares. Se uma enquete fosse lançada com o tema: você procurava uma namorada e nada conseguia, mas quando finalmente encontrou alguma o que aconteceu? Alguns poderão responder que outras mulheres começaram a “dar em cima” dele, o mesmo valendo para as mulheres, outros homens começaram a “dar em cima” dela. E depois que o namoro se torna noivado, aumenta a pressão. Depois que se torna casamento, a pressão não para porque agora satanás tem maior ânimo ainda para separar os casais, que estão caminhando sob o olhar de Deus.

E tanto é o ódio do diabo que ele, sempre na crista da onda, não se faz de rogado e utiliza também da modernidade tecnológica do mundo para espalhar suas tentações e perdições na humanidade. Os aplicativos de redes sociais estão entre os primeiros quando o assunto é pornografia, fornicação, adultério, separações e toda forma de prazer carnal. As estatísticas confirmam pelo mundo afora, que já estão entre os principais veículos motivadores de separações no casamento as ferramentas sociais. O sujeito passa horas “investigando” a vida alheia curiosamente. Procura encontrar antigas amizades e procura encontrar pessoas em semelhantes situações. Poderia passar esse tempo com sua família... Vejam bem, não estamos aqui neste artigo a falar mal da internet e dos variados aplicativos que existem. O que se está dizendo é que eles contribuem, e muito, para a desgraça na vida das pessoas.

Por ser de tão fácil acesso, a tentação da curiosidade, o desejo de preencher seus vazios no coração, a vontade de experimentar coisas novas e tantas outras coisas acabam por conduzir a desatenta pessoa ao conhecido desconhecido mundo dos erros e pecados. O marido briga com a mulher e na internet procura marcar um encontro com a ex. Que do homem só quer o prazer. A mulher casada não encontra no marido mais o fogo que viveu no namoro e pelo facebook procura sair com seu ex-colega de escola, que para sua surpresa, também está passando por momentos difíceis em seu casamento. Ambos trocam ombros amigos que evoluem para saciarem carências afetivas e sexuais e com pouco tempo, aquela amizade do passado, que escondia algum sentimento que não foi correspondido, hoje dá lugar a uma aventura que nunca irá ter final feliz.

A palavra de Deus nos alerta: Livro do Eclesiástico 3,27 - Quem ama o perigo nele perecerá. Livro dos Provérbios 28,26 - quem caminha com sabedoria, escapará do perigo. O prefixo ex remete a acontecimentos passados. E tantos estes acontecimentos, como tudo que lhe envolveu devem permanecer exatamente aí, no passado. O passado deve ser tratado com o olhar de um museu. O passado pode ser contemplado, mas o que passou ficou nas páginas viradas da vida. Agora é o presente que Deus nos concede, que nos movimenta. O passado ou nos serve de lição, de aprendizado, de grandes recordações ou de grandes lembranças, sejam elas tristes ou alegres. Com o passado podemos aprender pois muitas coisas que estão nele deixaram marcas em nossa vida. Marcas que servem para nos recordar que não devemos repetir erros e que devemos melhorar os acertos.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas