terça-feira, 6 de setembro de 2016

Os famosos que temem a Deus

Nas palavras de Jesus dirigidas a Santa Angela de Foligno, o Salvador diz que “Se um político, um desportista ou um artista lhes dizem: “Façam isso! Usem aquilo!”, todos o imitam... Eu, em troca, prometo-lhes o Prêmio Eterno se cumprirem os Meus Mandamentos e quase ninguém faz caso dos meus convites”. E como todos bem sabemos que é verdade, pois vemos isso no mundo todo sendo noticiado e promovido pela mídia, em meio a isto, ainda existe e, diga-se de passagem, sempre existirá, aqueles que não se ajoelham perante as ofertas do mundo que insiste em promover na vida de todos as tentações do deserto.

Cabe aqui alguns destaques no meio dos famosos para exemplificar o belíssimo lado da fé católica que permite ao cristão testemunhar aquilo que crê e vive. Nos jogos olímpicos de 2012, acontecidos em Londres, na final dos 5000 metros, modalidade feminina, a atleta etíope Meseret Defar, nascida em novembro de 1983, casada com Teodros Hailu e mãe de Melat Hailu, ao competir nesta prova sagrou-se campeã alcançando o lugar mais alto do pódio.

Após sua passagem pela linha de chegada a atleta retirou de dentro de seu uniforme uma imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e emocionada pela conquista desfilou pelo estádio testemunhando sua fé e dando graças a Maria Santíssima, aos olhos de toda a imprensa internacional.

O mesmo pode ser dito sobre o jogador de futebol americano Matt Birk, católico fervoroso e pai de seis filhos. Nascido em julho de 76, casado com Adrianna Birk, ele tornou-se famoso por recusar um encontro com o presidente de seu país, Barack Obama, após a conquista do Super Bowl (uma espécie de campeonato nacional de grande importância naquele país) por seu time, o Baltimore Ravens. O motivo de sua recusa, segundo ele, foram as declarações de apoio do presidente à Planned Parenthood, a maior rede de clínicas de aborto dos Estados Unidos. Matt Birk é um militante ativo do movimento pró-vida nos Estados Unidos. Movimento este que busca meios para reverter a legalização do aborto no país.

Como vimos, esses são apenas dois exemplos de tantos que podemos encontrar pela vastidão da rede mundial de informações. Pessoas assim são prova viva de que as coisas do mundo, as coisas passageiras nada mais são do que isso: passageiras. Pessoas assim defendem a fé que receberam dos pais, no seu da igreja católica e não se acovardam, assim como fazia Jesus, sob os olhares de reprovação do mundo. Como estamos no mundo, mas não somos do mundo, pedimos sempre a Deus a graça de não nos deixar cair em tentação. Afinal, de que adianta ao homem ganhar o mundo todo se vier a perder a sua alma? Belos ensinamentos do Cristo Ressuscitado. Nós, por outro lado, devemos seguir os exemplos de Jesus, que é o que agrada o Pai Eterno. Se as situações da vida nos concederem algum momento ou período de fama, saibamos aproveita-lo para darmos testemunhos daquilo que acreditamos e vivemos. Devemos fazer as coisas certas e agradar a Deus, agradar a Deus. Do contrário, a fama e o sucesso, que são frutos da soberba e do egoísmo, se não forem temperados com as virtudes celestes e recheados de abundante caridade, como diz o apóstolo São Paulo: de nada adiantarão.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas