terça-feira, 13 de setembro de 2016

Sabes usar seu livre arbítrio?

Muitas pessoas confundem a questão do livre arbítrio concedido por Deus. Acham que livre arbítrio é a liberdade para se fazer o que quiser. E isto está completamente errado para o espanto de muitos. Vamos esclarecer os fatos de forma simples e com o apoio, sempre, da palavra de Deus.

Quando Deus nos criou colocou em sua criatura o livre arbítrio. Este, consiste na capacidade do homem de fazer uma escolha. O livre arbítrio nos dá o direito de escolhermos o bem ou o mal, de escolhermos viver com Deus ou sem Ele. Aqui se encerra o livre arbítrio. Vemos portanto que é bem diferente de se fazer o que quiser. Quando se esta fazendo o que se quer não se está usando o livre arbítrio. O livre arbítrio foi utilizado antes para se decidir se iria ou não ser feito aquilo.

Dessa forma fica muito claro que, quando decidimos seguir Jesus, passamos a ter um comportamento conforme a vontade de Deus, obedientes a sua lei através de uma livre adesão e escolha que fizemos com nosso livre arbítrio. A partir daí, conscientes da decisão tomada e tocados no coração pela palavra de Deus, optamos livremente por engrossar as fileiras do corpo de Cristo nos comportando como filhos do altíssimo vivendo segundo o seu projeto de salvação. Perceberam? O livre arbítrio ficou lá atrás, se verdadeiramente entendemos o que decidimos. Do contrário ficamos como que a andar na corda bamba, ora seguindo a Deus, ora seguindo ao mundo. Ficamos refazendo escolhas, abusando do livre arbítrio numa tentativa de alterar a realidade a nossa frente.

Se a pessoa decide mas quer impor reservas a Deus não vai dar certo. É preciso parar de frescura, tomar postura firme, entregar-se a Deus, não tirar a mão do arado, mirar o olhar na eternidade e parar de ficar agindo como a mulher de Lot. Dessa maneira, se um firme propósito se instala em nosso coração, muito facilmente iremos vencer as tentações ainda em suas gestações iniciais. Não daremos confiança as ofertas do mal e não tentaremos dialogar com o demônio numa tentativa fracassada de querermos saber como se dão essas ofertas, que no fundo nada mais é do que querermos saber o que ganhamos com isso. Como se ganhássemos alguma coisa com o pecado além do seu salário (Romanos 6,23).

Nem há de se comparar o que oferece Deus e o que oferece o diabo. Um oferece por conta de míseros sofrimentos para nosso crescimento no amor a felicidade eterna do paraíso. O outro oferece por conta de grandes alegrias e prazeres terrenos para nosso deleite já aqui nesta vida a danação eterna do inferno. Quanta gente cega e surda. É certo que o pai da mentira (João 8,44) é astuto mas temos o livre arbítrio. Façamos bom uso dele e escolhamos de uma vez por todas seguir a Deus, não segui-lo por temporadas porque dessa maneira a ilusão da felicidade eterna já aqui nesta vida vai acabar.

O amor de Deus é imenso que nem conseguimos compreende-lo em sua totalidade. Nossa Senhora, que é uma criatura de Deus e um nada diante dele, já disse em suas aparições que se fossemos capazes de compreender o amor que ela tem por cada um de nós, morreríamos ao chorar de tanta alegria. Imaginem só, se a mãe de Deus, especialmente agraciada nos ama assim, quem dirá o criador do céu e da terra? Percebem que não somos capazes de entender esse amor divino? Tentamos compreende-lo através do amor humano e o mais próximo que encontramos aqui na terra é o amor da mãe pelo seu filho.

Por isso recebemos o dom da fé, para se crer naquilo que não se vê. A fé, bem cultivada nos é útil para bem usarmos o livre arbítrio. Então antes de nos perguntarmos se sabemos usar nosso livre arbítrio deveríamos nos perguntar como anda nossa fé na nova e eterna aliança.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas