segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Testemunho de intercessão dos anjos – parte II

Suzan D'Santi Pistori, a esposa do médico Rafael, que acompanhou Fabiano Vilela, acreditou que “Nada foi por acaso, tudo foi providência divina. Sei que tudo tem um porquê em Deus”, confirmaram esta certeza de fé todos os protagonistas nessa empreitada que levou Fabiano a renascer para a vida com um olhar diferente sobre as coisas, um olhar sobrenatural.

Quando ainda estava internado, diferentes equipes médicas tratavam cada qual os machucados dele de forma isolada e nada mais. Como um pedreiro que ergue a parede e não se preocupa com o pintor que vem depois, o olhar que estes profissionais tinham não era um olhar com um panorama maior. Mas existe um detalhe nisso tudo. São Rafael assistia o caso de perto e tratou de providenciar mais uma pessoa para acompanhar Fabiano bem de perto (se não se recorda leia a parte I, onde São Rafael foi invocado). Foi através de uma conversa entre duas amigas, frequentadoras da academia, que um médico, que estava afastado do hospital que o marido de Suzan estava internado, ficou sabendo do caso e interveio prontamente para dar cuidados imprescindíveis na parte neurológica do professor de academia.

E a delicadeza de Deus é tão grande, ele que não precisa nos provar nada, colocou mais esse médico para acompanhar o caso e o nome do médico, para alento daqueles que amam ser cristãos, é Rafael! Pode isso, caro leitor? Claro que pode, pois, o acaso e a coincidência são coisas que não existem para o católico. A fé na providência divina nos garante tudo.

E dentro deste ano, em nove de outubro ele profere por sua própria boca o recado de que estava bem. Guardem bem, após cirurgias e outros tratamentos Fabiano, retoma sua consciência e fica sabendo pelos familiares o que aconteceu, uma vez que o trauma foi providencialmente apagado de sua memória. O momento do acidente foi removido pelo dedo de Deus. E os progressos não param. Começa a se alimentar com alimentos pastosos e assim por diante. É um recomeço, é preciso reaprender tudo, literalmente.

O dia então chegou, dezesseis de outubro, sai a notícia da alta. Etapa vencida, a próxima começa. Ora de intensificar as orações, agradecer pelo que passou, dar gloria a Deus com nossas vidas, pois ele fez e ele faz maravilhas.

“Não tenho força nas minhas pernas, tudo é devagar, hoje subi e desci as escadas sozinhos” foram as palavras dele ao falar sobre o recomeço e mesmo sabendo que “perdeu” muita coisa como o aniversário da sogra, o chá de bebê de amigos, etc., ainda assim ele sabe que “ganhou” essa oportunidade para repensar sua vida, crescer ainda mais e ser testemunho na vida de tantas pessoas.

Fabiano que esta semana irá completar um ano após seu acidente pode comemorar junto aos familiares e amigos, comendo uma bela pizza, esse marco, essa conquista, essa graça que Deus por intercessão de São Rafael lhe foi concedida.

Muitos reclamam da vida? Batem a perna no canto da mesa e reclamam? Reclamam que deram aquela corridinha e perderam o ônibus? Reclamam de alguma comida que não estava bem do seu gosto na hora do almoço no trabalho? Reclamam das dores no braço ou nas mãos por ter que carregar algum peso ou algo que se fez nas tarefas de casa?

Pois bem. Mais que bater a perna, Fabiano quebrou muitas partes do corpo. Mais que perder o ônibus dando uma corridinha, Fabiano nem podia andar. Mais que reclamar de uma comida não tão saborosa ou ao seu gosto, Fabiano nem podia se alimentar. Mais que reclamar de dores no braço ou na mão, Fabiano tinha dores por todo o corpo. Muitos reclamam e nem isso ele podia fazer. Olhem para o testemunho desse homem e repensem suas atitudes. Ele passou pelo que passou e voltou a sorrir. Por que tantas pessoas deixam o sorriso de lado quando recebem diariamente de Deus tantos milagres ordinários? E nem se dão conta? Como diz no livro de Jó, louvado seja Deus, ele dá e ele tira.

Fabiano Vilela, agora é mais um exemplo para todos. Não o conhecemos, apenas por suas fotos. Mas aproveitemos para nos colocar em seu lugar. Façamos a experiência caros leitores. Teríamos fé suficiente para passar pela tribulação e sair do outro lado com um sorriso? A oração nos ensina que essa vida é um vale de lágrimas. Mas não é preciso ter medo, nos disse Jesus. Existem também as lágrimas de alegria e a felicidade nos espera um dia. Se hoje sofremos lembremos do que nos diz São Pedro em sua primeira carta 4,12-13 – “Caríssimos, não vos perturbeis no fogo da provação, como se vos acontecesse alguma coisa extraordinária. Pelo contrário, alegrai-vos em ser participantes dos sofrimentos de Cristo, para que vos possais alegrar e exultar no dia em que for manifestada sua glória.

Ao Fabiano deve ficar nosso agradecimento, por nos permitir compartilhar este testemunho de vida que é belíssimo. A Deus deve ficar nosso agradecimento, por nos permitir através dos acontecimentos a nos convertermos e darmos valor a realmente o que importa. Quando Deus nos tira, ainda que por um breve momento, nossa saúde, passamos a reclamar. Não nos convém. Deus tirou muito do Fabiano e ele respondeu com um sorriso. Um sorriso que brotou do fundo do coração e que tirou lágrimas das pessoas. Siga em frente guerreiro Fabiano, nossas orações o acompanham, amém.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas