segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Perseguição aos Cristãos

Mateus 5,11-12 – “Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim PERSEGUIRAM os profetas que vieram antes de vós”.

João 15,20-21 – “Lembrai-vos da palavra que vos disse: O servo não é maior do que o seu senhor. Se me PERSEGUIRAM, também vos hão de perseguir. Se guardaram a minha palavra, hão de guardar também a vossa. Mas vos farão tudo isso por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou.

Muito bem caros leitores, como bem vemos não é de hoje que acontecem as perseguições aos cristãos. Na bíblia encontramos relatos dessa prática que foi de antemão, anunciada por Jesus. E ele foi bem claro. Quem é um fiel seguidor de Jesus, será perseguido assim como ele foi. E mais, Jesus atesta que quem segue aquilo que é mandato de Deus também sofre a perseguição e nos comprova que os profetas durante a época que antecedeu sua vinda, por agirem assim, foram perseguidos. Vamos resumir? Cristão é perseguido. Cristão que não é perseguido é um cristão covarde, de alma tíbia e de comportamento morno, em cima do muro. Estes são aqueles que por medo de perderem a sua vida fazem de tudo. Para estes Jesus disse que irão perde-la e disse porém, que para aqueles que perderem a vida por causa dele, salvar-se-ão.

Ora, basta um estudo pela história e tradição da igreja católica para aprender que muitos santos e santas de Deus, homens e mulheres como tantos de nós, passaram por grandes martírios por amor a Deus. Ao estudarmos suas vidas nos deparamos com uma fé vivida de modo heroico, uma fé que não mede consequência e que põe a prova todo o ser da pessoa. Nada nela vale mais do que amar a Deus e poder fazer parte do seu reino no paraíso. É o que nos conta Jesus na parábola da pessoa que descobriu a pérola preciosa e que vende tudo para poder compra-la.

Jesus nos ensina que precisamos ser assim, precisamos vender tudo, ou em outras palavras precisamos ser “pobres de espírito” (Mateus 5,3). Precisamos nos desapegar de tudo e não só de uma porcentagem. Não abrir mão de algum capricho pessoal significa dizer que não se abre mão de algum pecado de estimação. São Tomás de Aquino nos ensina que a obstinação ao pecado é uma das seis formas de pecado contra o Espírito Santo, que não tem perdão nesta vida e nem na eternidade, já nos alertou Jesus. (Mateus 12,31)

Por fim, fato é de que sempre existirá essa afronta contra os cristãos. Afinal, cada um de nós cristãos somos uma pedra no caminho de satanás. Ele quer nos chutar para fora do caminho, para que caiamos para fora da estrada. Quer nos ver rolar ladeira abaixo para a condenação eterna. Haja vista atualmente a investida religiosa do estado islâmico. O que nos resta então não é o apego a vida e sim o apego a Deus, pois é como Jesus nos disse que devemos temer aquele que pode matar a alma e não aquele que pode apenas matar o corpo (Mateus 10,28).


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas