terça-feira, 29 de novembro de 2016

Todo Esforço não é Inútil

Nós sabemos por experiência própria que muitos aspectos de nossas vidas requerem uma dose de dedicação e empenho para que alguma coisa ou algo venha a contento. Quanto mais dedicação de nossa parte, quanto mais empenho colocamos naquilo que queremos realizar, agindo dessa maneira estamos elevando a possibilidade de sucesso nesta empreitada. Mas, ao analisarmos com um pouco de cuidado a questão podemos refletir com cautela no que implica este zelo pelas coisas.

Na área da informática, para ilustrar com um pequeno exemplo, se diz que existem dois tipos de equipamento denominado “servidor”. Um, é o servidor não dedicado, que desempenha seu papel, mas, além disso, executa outras atividades em paralelo. O outro, é o servidor dedicado, que como o nome bem sugere, é o servidor que executa só e exclusivamente as atividades a ele designadas. Tanto um quanto o outro são plenamente capazes de exercer aquilo para o qual o seu propósito os criou mas, é fácil de se perceber, que um deles requer um maior esforço, porque além das suas funções executa atividades paralelas.

Assim somos nós. Podemos nos dedicar exclusivamente à alguma coisa ou não. O sucesso daquilo que fazemos depende de quão importante aquilo é para nós ao ponto de colocarmos maior ou menor empenho em nossa dedicação. Entretanto, as pulgas que estão atrás da orelha, podem agora dar o ar da graça. Muitos que agora leem já estão possivelmente pensando: “Na prática não é bem assim”.

Pois bem, vamos de sagradas escrituras para continuarmos a conversa. Livro dos Provérbios 14,23 – “Para todo esforço há fruto, muito palavrório só produz penúria”. E como podemos ver caro leitor, já que o Espírito Santo é o autor da bíblia e consequentemente não mente, as escrituras sagradas são claras. Nenhum esforço ficará sem produzir o seu resultado. Aqui chegamos ao ápice da questão. O problema, o enigma, o detalhe que escapa a muitos, e agora começo a falar com um olhar sobrenatural sobre todas as coisas, reside no fato de que, como diz a escritura, temos olhos e não vemos, ouvidos e não ouvimos. No que consiste? Consiste no tempo e na regra de Deus. Se ele não nos dá a resposta que queremos, o seu não e o seu espere um pouco que estou te preparando algo melhor para você, nos soa como um nada. Nos esforçamos para conseguir alguma coisa, mas se não nos convém, pois nem sabemos o que pedir (Romanos 8,26), fica então parecendo que não somos atendidos pelo então Deus desmancha prazer e castigador.

Como a bíblia diz que todo esforço produz fruto, quando nosso esforço parece inútil é porque ele produziu aquilo que Deus quer e não o que nós queremos porque, vamos recordar? – Deus nos dá o que precisamos e não o que queremos. Somos por adoção, seus filhos e não crianças mimadas e birrentas. Do contrário, se ficarmos insistindo na lavagem dos porcos (Lucas 15,11-32) iremos nos manter afastados do pai misericordioso que faz festa e se alegra com a nossa conversão.

Para que todo esforço seja por nós considerado inútil, precisamos encarar as coisas com um olhar mundano. Lembremos, a oração feita na tribulação tem maior valor do que aquela feita na consolação (Livro de Tobias – Tobit e Sara). Inútil é, como diz o ditado popular, ficar dando murro em ponta de faca. Precisamos sim, deixar que Deus nos oriente no silêncio de nosso coração, para compreendermos pela luz do Espírito Santo, onde se encontram os degraus de nossa caminhada para que possamos sim, galgarmos um a um, sem tirar a mão do arado. Ou damos murro em ponta de faca ou somos água mole em pedra dura, que não desistimos de seguir Jesus. Mateus 10,22 – “aquele que perseverar até o fim será salvo”.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas