sábado, 21 de janeiro de 2017

Mudar de religião?


Apocalipse 3,15-16

15 Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente!
16 Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te.

Olá caros leitores, começo este artigo com esta bela passagem do nosso salvador. Para começo de conversa fica bem claro o que Jesus quer de nós: quer que não fiquemos em cima do muro (morno) e que nos entreguemos de coração ao seu evangelho. Nada de ficar no banho maria, pois isso Ele não gosta (vou vomitar-te).

Como aqui neste blog, estamos sempre em defesa da cruz de Cristo, dos ensinamentos, da sua igreja e da ortodoxia doutrinal católica, a abordagem do artigo é embasada em berço católico. Já dizia São Luiz Maria Grignion de Monfort: ocupe-se com aquilo que edifica sua fé não gastando tempo com aquilo que não te aproxima de Deus.

Por muitos "cantos" da internet, em muitos livros e por toda a parte sempre encontraremos alguma explicação sobre a questão da mudança de religião. Se nos atentarmos um pouco aquém, na questão da mudança, isso já nos daria "muito caldo" para o ensopado; mas deixando de lado os popularismos pensemos por instante nesta atitude. A atitude de mudar.

Conceitualmente em rápida pesquisa por vários dicionários encontramos que Mudança é o ato ou efeito de mudar, de dispor de outro modo. É um substantivo feminino que dependendo do contexto que se emprega pode ter diferentes sentidos:

1- Pôr em outro lugar, remover, deslocar;
2- Dar outra direção, desviar;
3- Tirar para por outro, substituir;
4- Transferir para outro local;
5- Alterar, modificar;
6- Trocar, deixar para outro, cambiar;
7- Fazer apresentar-se sob outro aspecto, transformar;

Pois bem, dada esta pequena introdução percebemos que para "mudar" precisamos de um "motivo" e este "motivo" demanda um "por quê".

- Vou mudar de casa porque a família cresceu.

- Vou mudar de emprego porque almejo melhor remuneração.

- Vou mudar de canal na tv porque vai começar um programa que gosto em outra emissora.

Percebem? - Vou mudar isso/disso por causa daquilo! Percebem também a simplicidade das coisas?

Mas caro leitor até aqui estamos no início do fio da meada. No entanto fiquemos cientes do conceito para podermos aplicar em tudo.

Como fica então, no caso que estamos a refletir? A mudança de religião? Religião significa religar-se a Deus. É para isso que ela serve. E Deus nos quer como "um só", para sermos como Ele e o Pai. Assim aprendemos nas Cartas de São Paulo e no Evangelho de São João. Lá está escrito: "Maridos, amem suas esposas como Jesus amou a "SUA" igreja e se entregou por "ELA". Por isso que as sagradas escrituras nos ensinam que Cristo é a cabeça e nós somos membros do corpo de Cristo, a SUA igreja.

E nem a morte nos separará do amor de Cristo, também nos recorda o apóstolo São Paulo, que além disso em outra passagem exorta-nos a fazermos como ele, ensinarmos aquilo que aprendemos dos outros. Alguma semelhança com a expressão de geração em geração? De pai para filho? Isso mesmo, se você pensou nisso estimado leitor acertou em cheio. Também nos evangelhos está escrito que muitas outras coisas fez Jesus e que não caberiam nos livros do mundo inteiro. Dito isto e documentado fica claro, como afirmam tantos patriarcas e papas da igreja que a tradição oral e escrita não caminham separadas, uma não pode existir sem a outra.

Portanto estamos a compreender que precisamos aprender e compreender os ensinamentos de Jesus, estudar e compreender a fundo o que Ele quer de nós. E Deus, que quer nossa salvação até mesmo mais do que nós e não quer que nenhum dos que confiou ao Filho se perca, nos deu o dom da fé. A fé que é a certeza sobre aquilo que não se vê. Quem estiver um pouco inseguro sobre a fé leia todo o capítulo 11 da Carta aos Hebreus.

É preciso então exercitar essa fé na busca primeiro do Reino de Deus e a Sua Justiça, pois tudo mais vos será acrescentado. Eis aí o grande problema das pessoas. Somos feitos por Deus e para Deus e estamos aqui no mundo para amá-lo, servi-lo e trabalharmos pela instauração do seu Reino. Nossa passagem brevíssima neste vale de lágrimas chamado Terra não é nenhum parque de diversões.

"Seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu". Chega a dar arrepios nas vértebras de muitas pessoas ao rezarem a oração que o próprio Jesus nos ensinou. Melhor não rezar então pois quero que seja feita a minha vontade! Triste realidade para muitos, o que causa um sentimento de desobediência, rebeldia e revolta. Não lhes parece familiar?

O pai da mentira, satanás, pela sua soberba, querendo ser como Deus, em atitude de rebeldia e revolta, desobedece a ordem da criação e a natureza das coisas e se torna um anjo caído, que com sua cauda varre a terça parte da humanidade.

Não sejamos pois frios ou mornos. O morno é aquele que quer servir a Deus e ao mundo. O frio é aquele que escolheu seguir a catequese do mundo, lembrando que Jesus disse que o príncipe do mundo é o diabo e que Ele não tem parte com satanás, confira no evangelho de São João no capítulo 14,30.

Por fim, o que vimos até aqui é que nossa realidade de "servos inúteis" (Lucas 17), não nos permite, se almejamos o céu, uma vida independente sem Deus, nosso criador e detentor de tudo que temos. De nada adianta ganharmos o mundo inteiro se viermos a perder nossa alma (Mateus 16,26). A religião nos ensina a sermos humildes, reconhecermos que precisamos de Deus pra tudo, como uma criança precisa dos pais. As vezes, ouvimos pessoas a dizer que mudaram de religião e encontraram Jesus. Ou que em tal religião encontrou a verdade. Ou ainda que saiu de tal religião porque discutiu ou se desentendeu com alguém. Ou que trocou de religião porque essa é mais a sua cara. Sem falar nas pessoas que vivem uma religião de supermercado.

A religião de supermercado consiste em "pegar" aquilo que mais lhe agrada em cada denominação religiosa e praticar em sua vida. A pessoa "mistura" práticas e doutrinas diferentes em prol da sua satisfação pessoal deixando a autenticidade de lado. Jesus nos deixou um caminho para o céu, ensinou, deu exemplo e mostrou como se faz. Não se chega ao céu trilhando um caminho próprio. Quem afirma isso é o próprio redentor quando diz: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vai ao Pai senão por mim.

Segui-lo é difícil, Jesus mesmo disse que o céu é arrebatado a força e são os violentos que o conquistam (Mateus 11,12) e afirmou que é difícil entrar no Reino dos Céus. Por isso que Ele disse que sem Mim nada podeis fazer (João 15,5).

Satanás sabe de tudo isso e exatamente por isso adora divulgar no mundo a cultura da mudança, a cultura do descartável. Pessoas feitas a imagem de Deus, não são objetos descartáveis. Não deu certo o casamento, separa, vamos nos divorciar e partir para outra. Olha aí a mudança. O motivo? Interesses pessoais. Deus fez o sexo e ele é uma coisa boa, então vamos fazer sexo a vontade porque Deus não iria fazer alguma coisa para o nosso mal. Nessa igreja que frequento eu rezo, rezo e rezo e Jesus não me atende. Vou mudar para outra religião porque lá estão curando pessoas de todos os tipos de problemas todos os dias. E os motivos são sempre muitos. Muitas religiões fundadas por homens pregam interpretações pessoais que lhes convém mais do que outras e alegam que foi o Espírito Santo que disse que é assim.

É preciso estar atento, Jesus disse que o ramo que se separar do tronco ele vai jogar na fogueira (João 15,6). E nosso Senhor exige de nós uma constante vida de conversão e aceitação aos seus ensinamentos, mandamentos e o seu evangelho. Ou se está com Ele ou contra Ele (Lucas 11,23). O redentor é bastante claro e direto mas, se Jesus não me atender vou procurar a minha felicidade em outro lugar.

Grande sacada do nosso inimigo, que foi obrigado a relatar por ordem de Deus, num exorcismo que o que ele mais odeia é o sofrimento das pessoas para com Deus e para com os outros. Principalmente dos jovens, porque o sofrimento salva almas. Por isso ele quer estabelecer no mundo o ódio ao sofrimento, quer que as pessoas odeiem o sofrimento e busquem apenas o prazer pois assim ele conseguirá levar muitas almas para o inferno.

E isto não poderia ser mais verdade. A dor é filha do amor, o caminho para o céu é subida sem degraus, nem escada rolante e nem elevador. Alegrai-vos nas tribulações diz São Tiago. Quando passardes pelo fogo da provação não vos perturbeis como se fosse grande coisa, alegrai-vos por poder participar dos sofrimentos de Cristo nos diz São Pedro. Nas missas votivas a afluência de fiéis é sempre maior onde se procura curas e libertações quanto que nas missas votivas de agradecimentos menos pessoas frequentam. É só Jesus me salve, Jesus me salve e eu não faço a minha parte. Minha oração é sempre uma lista de pedidos. Lembremos que o batizado recebeu um mandato, uma missão. Os filhos de Deus não são como os "playboys", muito pelo contrário: "sejamos imitadores de Cristo" (1ª Coríntios 11,1). Muitos querem ir para o céu mas não querem seguir Jesus 100% porque 100% o mundo prega que é exagero. Com muito menos dá pra se salvar pensam tantos. Não querem se comprometer com Deus na totalidade mas querem Dele exclusividade.

Sejamos maduros na fé, maduros em nossa vida, temos a vocação para a vida eterna. Agora é hora de trabalharmos para a nossa salvação. Jesus te espera no céu, Ele abriu o caminho, Deus nos pensou como família e mandou seu Filho por Maria. Ela nos leva a Jesus pois Ele nos leva ao Pai.

Na infinita sabedoria Divina Deus consertou maravilhosa e retamente as coisas. Por um homem e uma mulher nos veio o pecado e a desgraça, pela desobediência. Por um homem e por uma mulher nos veio a redenção, a divida paga, pela obediência:

Lucas 1,38 - Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.

Mateus 26,39 - Adiantou-se um pouco e, prostrando-se com a face por terra, assim rezou: Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice! Todavia não se faça o que eu quero, mas sim o que tu queres.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas