quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Meu povo se perde por falta de conhecimento

Esta passagem encontramos, caros leitores, no livro do profeta Oseias cap. 04. Lá Deus chama a atenção dos sacerdotes, porém, graças a beleza infinita da sagrada escritura, que precisa ser entendida num contexto e num todo, nós que somos uma nação de sacerdotes (Apocalipse 1,6) não ficamos excluídos por completo de certas obrigações de estado, que não são de exclusividade daqueles que recebem o sacramento da ordem, porque, em primeira instância, somos batizados. Sendo assim, quando Deus afirma que seu povo se perde por falta de conhecimento, claramente aponta para o clero, que não está arrebanhando suas ovelhas, porém, não quer dizer que todo o povo deva cruzar os braços e esperar cair a instrução no seu colo. A verdade que Deus nos coloca de que iremos nos perder na medida em que não tomarmos conhecimento das verdades celestes, requer de cada um, um movimento constante na direção do criador. Existe a passividade da pregação mas existe a pró-atividade em arregaçar as mangas e querer “querer” preencher a sua alma com aquilo que só Deus pode nos dar.

Até a paganização mundana defende essa ideia. Se a pessoa não se preparar através da aquisição de conhecimento ela dificilmente irá galgar degraus mais prósperos na esfera de sua vida. Vai tentar passar num concurso público federal ou num vestibular de curso bem concorrido sem um bom conhecimento sobre os assuntos das provas para você ver se adianta alguma coisa; só vai acabar em gasto de dinheiro na inscrição e uma tarde ou uma manhã para se comprovar o que já se sabia: de que devia ter estudado mais, devia ter adquirido mais conhecimento. “Ah, mas fiz o concurso para ver como eu estava, vai que por sorte eu conseguia entrar.” Esse é o pensamento das pessoas que querem sempre seguir por atalhos, para economizar tempo em suas vidas procuram as “facilidades” que o mundo oferece. Aí mora o perigo porque um comportamento minimalista, principalmente frente as questões de fé de nossa religião católica é tudo que nosso inimigo cruel mais deseja, para que ele possa misturar suas mentiras com as verdades celestes, confundir os distraídos e com isso convence-los de que ladeira abaixo em linha reta é melhor que ladeira acima sinuosamente.

Sempre digo a muitos que dentro desse processo de se aprender uma coisa é muito importante. A humildade. Na verdade, a humildade entra por qualquer lugar e se encaixa muito bem onde ela chegar, não é à toa que ela vem dos céus. Mas me refiro aqui enquanto conhecimento adquirido porque conservar a humildade sempre irá nos permitir dizer:

“eu sei bastante, mas não sei o bastante” – isso é importantíssimo em nossas vidas materiais e sobrenaturais. A humildade nos mantém dependentes de Jesus para tudo, assim como o exemplo de vida de Santa Terezinha do Menino Jesus e da Santa Face, que sonhava em ser uma grande santa, mas como tinha consciência de sua pequenez, contentava-se em, nos pequenos gestos, oferecer tudo a Jesus e depender dele para tudo.

Se Deus afirma que podemos nos perder por falta de conhecimento não deixemos de lado o que está em jogo, que á a nossa única alma que possui uma única chance, que é uma única vida para alcançar o céu. O hábito de aprender precisa ficar impregnado em nosso coração e mente. Precisamos ser inquietos quando o assunto é aprender, sobretudo as verdades essenciais e necessárias para nossa salvação e a de nossos irmãos. Pois já dizia Jesus que a verdade nos libertará, corramos atrás dela através do conhecimento, amém.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas