sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Vida em abundância e migalhas? – Como fica?

E disse Jesus: Mateus 13,12 – “Ao que tem, se lhe dará e terá em abundância, mas ao que não tem será tirado até mesmo o que tem.” E ele ainda repetiu em Mateus 25,29 – “Dar-se-á ao que tem e terá em abundância. Mas ao que não tem, tirar-se-á mesmo aquilo que julga ter.” E Jesus segue adiante, em João 10,10 temos: “O ladrão não vem senão para furtar, matar e destruir. Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância.” E o apóstolo ainda acrescenta em Romanos 5,17-18 – “Se pelo pecado de um só homem reinou a morte (por esse único homem), muito mais aqueles que receberam a abundância da graça e o dom da justiça reinarão na vida por um só, que é Jesus Cristo! Portanto, como pelo pecado de um só a condenação se estendeu a todos os homens, assim por um único ato de justiça recebem todos os homens a justificação que dá a vida.”

E assim, caros leitores, nestes poucos trechos da sagrada escritura encontramos algumas verdades celestes que nos são esclarecidas. Em Mateus vemos que Jesus nos ensina que o servo inútil é ramo que não produz frutos e que pela sua escolha em receber a recompensa já aqui na terra, lhe aguarda a condenação. Já no discurso do bom pastor, Jesus coloca o ensinamento de uma vida em abundância, mas, abundância na graça, pois em outra parte da bíblia encontramos a exortação para sermos seus imitadores e como bem sabemos de sua própria boca, ele não tinha nem onde recostar a cabeça. Não se trata de crucificar aqueles que vivem sua vida sob os preceitos do evangelho e depois de buscar primeiro o reino de Deus e sua justiça, também se empenham para terem uma vida com mais bens e confortos materiais. Isso é possível e muito bem-vindo desde que, como disse Jesus, o reino de Deus seja buscado em primeiro lugar. A vida em abundância de bens materiais não nos será concedida se Deus perceber que primeiro queremos ela, isso ele mesmo já explicou biblicamente.

Pois bem, o artigo fala também das migalhas, vamos a elas? Marcos 7,24-30 – “Em seguida, deixando aquele lugar, foi para a terra de Tiro e de Sidônia. E tendo entrado numa casa, não quis que ninguém o soubesse. Mas não pôde ficar oculto, pois uma mulher, cuja filha possuía um espírito imundo, logo que soube que ele estava ali, entrou e caiu a seus pés. (Essa mulher era pagã, de origem siro-fenícia.) Ora, ela suplicava-lhe que expelisse de sua filha o demônio.

Disse-lhe Jesus: Deixa primeiro que se fartem os filhos, porque não fica bem tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cães. Mas ela respondeu: É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos debaixo da mesa comem das migalhas dos filhos. Jesus respondeu-lhe: Por causa desta palavra, vai-te, que saiu o demônio de tua filha. Voltou ela para casa e achou a menina deitada na cama. O demônio havia saído.” Aqui caros leitores Jesus nos mostra que é preciso ser igreja, ser membros do corpo de Cristo e viver essa realidade (os filhos) pois para eles e para isso que ele veio, para os que querem fazer parte com ele na vida eterna. Os que ainda não fizeram esse encontro com Jesus, ficam do lado de fora da porta da igreja mas, aos poucos o Espírito Santo vai os atraindo, e aos poucos eles vão provando o amor de Jesus (as migalhas) até o ponto de se converterem, se arrependerem e procura-lo (logo que soube que estava ali, entrou e caiu a seus pés).

E assim podemos ver que as migalhas do evangelho não se tratam de migalhas de bênçãos e graças que muitos julgam viver nesta terra porque acham que estão tendo mais tribulações, problemas e dificuldades do que coisas boas. A vida é repleta de tudo, e isso inclui as tribulações, tentações e provações, permitidas por Deus, para crescermos no amor, aprendermos o valor das coisas boas e o não valor benéfico das ruins.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas