quinta-feira, 2 de março de 2017

A beleza divinal

A natureza do que é belo, criado por Deus, existe para nos lembrar a todo o instante o quão maravilhoso é o poder divino que pode conceber coisas e criaturas de um magnifico esplendor. Como faz bem aos olhos contemplar com o dom da ciência, concedido pelo Espírito Santo, toda a ordem da criação, mantendo-a no seu devido lugar. Não amando a criação em detrimento do seu criador pois isso, se constitui em idolatria. Seja algo ou alguém, colocado em primeiro lugar em nossas vidas substituindo o senhorio divino, claramente aprendemos na bíblia que esta conduta fere o primeiro mandamento da lei de Deus, amar a Deus sobre todas as coisas com todo o teu coração, alma e entendimento. E como nos alerta Jesus, tudo que provém além disto, vem do maligno. Nem poderia ser mentira, facilmente constatamos que é o diabo que quer que coloquemos coisas e pessoas no lugar de Deus. Ele mesmo quis ser como um deus, e deu no que deu. Agora quer muitos de nós unidos à sua causa contra os planos de Deus para a humanidade. E ele se esforça fazendo as pessoas preencherem todo o seu tempo com tudo que passa em detrimento daquilo que não passa.

De muitas formas as tentações investem pesado sobre os corações humanos através dos sentidos, colaboradores nos atos de morte resultantes do pecado. E é através dos sentidos que o homem é fortemente tentado. A beleza criada por Deus é utilizada pelo demônio para derrubar no mínimo duas pessoas. E isso, é claro, é desaprovado por Deus em toda a sagrada escritura. Vejamos apenas um pequeno trecho:

Ezequiel 16 - “Essa beleza era perfeita, graças ao esplendor que te havia eu preparado. Tu, porém, te fiaste na beleza, aproveitaste da tua fama para te prostituíres e ofereceste a tua sensualidade a todo transeunte, a quem te entregaste. À entrada de cada rua erigiste um lugar alto, e desonraste a tua beleza, dando teu corpo a todos os que vinham, multiplicando as tuas depravações. Tu te prostituíste ... e multiplicaste as prostituições para me irritar. Como é frouxo o teu coração. Em vista de tudo isto, Eu infligirei o castigo às adúlteras e às criminosas.” Aqui o profeta retrata a irritação de Deus com a cidade mas o seu modus operandi se estende a todos como vemos em Eclesiástico 9 – “Não lances os olhos para uma mulher leviana, para que não caias em suas ciladas. Não freqüentes assiduamente uma dançarina, e não lhe dês atenção, para que não pereças por causa de seus encantos. Não detenhas o olhar sobre uma jovem, para que a sua beleza não venha a causar tua ruína. Nunca te entregues às prostitutas, para que não te percas com os teus haveres. Não lances os olhos daqui e dali pelas ruas da cidade, não vagueies pelos caminhos. Desvia os olhos da mulher elegante, não fites com insistência uma beleza desconhecida. Muitos pereceram por causa da beleza feminina, e por causa dela inflama-se o fogo do desejo. Toda mulher que se entrega à devassidão é como o esterco que se pisa na estrada. Muitos, por haveres admirado uma beleza desconhecida, foram condenados, pois a conversa dela queima como fogo.”

Dessa forma vemos que não devemos ceder pelos sentidos e devemos sim, fazer violência contra nosso corpo e resistirmos até o sangue na luta contra o pecado para não abandonarmos a esperança que irá nos apontar para as belezas divinais do paraíso.

Que possamos sempre, através de uma forte vida de oração, nos tornarmos capazes de contemplar as belezas criadas por Deus com um olhar como o do Cristo, que vê os corações, amém.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas