sexta-feira, 5 de maio de 2017

A escala de valores do cristão

Muitas pessoas possuem uma escala de valores desordenada. Culpa da prioridade com que elegem estes valores com base muitas vezes naquilo que querem ao invés daquilo que precisam. Já outras pessoas estão cientes da correta sequência, mas não conseguem transpor para a prática essas verdades. Acabam deixando de lado aquilo que é importante porque fazem daquilo que mais lhe apetece, algo urgente. Sendo assim, o primeiro passo que devemos dar relacionado a isso, é colocar em ordem essa escala de valores, segundo o ponto de vista de Deus, claramente ensinado a todos nas sagradas escrituras. Depois é fazer o esforço necessário para colocá-lo em prática.

Deus em Primeiro Lugar



Começamos bem não é mesmo caro leitor! Alguns até podiam dizer que essa era bem fácil. O mandamento dado a Deus por Moises e mais tarde enfatizado por Jesus não deixa dúvida nenhuma de que em nossa vida, o primeiro lugar deve ser ocupado por Deus. Vejamos: Marcos 12,28-31 – “Achegou-se dele um dos escribas que os ouvira discutir e, vendo que lhes respondera bem, indagou dele: Qual é o primeiro de todos os mandamentos? Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é este: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor; amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu espírito e de todas as tuas forças. Eis aqui o segundo: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Outro mandamento maior do que estes não existe.”

Para nós, como podemos ver, ficou bem claro no primeiro mandamento que amar a Deus é colocá-lo em primeiro lugar. Ademais Jesus deixou bem claro que aquele que quisesse segui-lo como discípulo deveria reconhece-lo em primeiro lugar em sua vida superando até o grau de parentesco e afinidade para com as pessoas que amamos e nos são caras: Lucas 14,26-27 e 33 – “Se alguém vem a mim e não odeia seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos, suas irmãs e até a sua própria vida, não pode ser meu discípulo. E quem não carrega a sua cruz e me segue, não pode ser meu discípulo. Assim, pois, qualquer um de vós que não renuncia a tudo o que possui não pode ser meu discípulo.” No entanto é preciso ficar claro que quando aprendemos que Deus deve vir na frente de todas as pessoas e coisas não significa que elas, pessoas e coisas, não tem mais lugar em nossas vidas e sim, que elas vêm depois de Deus. Mateus 6,33 – “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo.”

Em Segundo Lugar a Família



Muitos se equivocam ao acharem que a igreja e/ou o ministério vem depois de Deus. Vamos dar mais uma olhadinha na bíblia para compreendermos um pouquinho mais? 1ª Timóteo 5,8 – “Quem se descuida dos seus, e principalmente dos de sua própria família, é um renegado, pior que um infiel.” Como vemos, sem dúvida a família é nossa primeira prioridade depois de Deus. Negligenciar sua família por causa da igreja, do ministério, ou de qualquer outra coisa, por mais "espiritual" que pareça, não se alinha com os escritos sagrados. São Paulo disse que este tipo de pessoa, o negligente, está negando a fé e é pior do que um infiel. No contexto bíblico São Paulo se dirigia àqueles que iam à igreja, mas estavam negligenciando o lar. Então, concluímos que a família é a próxima prioridade depois de Deus em nossa escala de valores. Podemos ainda acrescentar outro texto que mostra claramente a família acima nas prioridades perante a igreja e/ou os ministérios. Trata-se do conselho pastoral que São Paulo queria estender a todos os ministros debaixo da supervisão de Timóteo, relatado em 1ª Timóteo 3,2,4-5 – “Porque o bispo tem o dever de ser irrepreensível, casado uma só vez, sóbrio, prudente, regrado no seu proceder, hospitaleiro, capaz de ensinar, deve saber governar bem a sua casa, educar os seus filhos na obediência e na castidade. Pois quem não sabe governar a sua própria casa, como terá cuidado da Igreja de Deus?

A Palavra de Deus não deixa dúvidas quanto ao lugar que nossa família deve ter em nossa escala de valores. Porém, muitos cristãos a tem negligenciado. São pais que não dedicam tempo e atenção aos seus filhos e mais tarde irão se queixar de vê-los desviados. Não percebem que estão caminhando dentro de uma desordem. Esposas perdendo seus maridos e vice-versa, porque não os colocaram no lugar certo na escala de valores. É preciso uma ordenação para que possamos dar a devida atenção, honra e dedicação devida para a família. Pois de que adianta evangelizar para muitos na igreja enquanto sua casa, seu lar e sua família está uma bagunça? Por isso a família vem em segundo lugar.

Em Terceiro Lugar o Trabalho



Quando a bíblia fala que quem renega sua família é pior que um infiel, em seu contexto se refere às necessidades físicas e o sustento material. O trabalho é um mandato bíblico, é o meio do homem sustentar sua casa e viver dignamente. Também por meio dele poderá e deve servir ao reino de Deus e ao necessitado. Como se trata de mandato divino, aquele que não o faz por culpa própria, anda desordenadamente. Vejamos: 2ª Tessalonicenses 3,10-12 – “Aliás, quando estávamos convosco, nós vos dizíamos formalmente: Quem não quiser trabalhar, não tem o direito de comer. Entretanto, soubemos que entre vós há alguns desordeiros, vadios, que só se preocupam em intrometer-se em assuntos alheios. A esses indivíduos ordenamos e exortamos a que se dediquem tranquilamente ao trabalho para merecerem ganhar o que comer.” Esclarece-se ainda que nesta escala de valores encaixa-se a questão do estudo, uma vez que ele também é um meio de profissionalização e preparo para melhores trabalhos.

A Igreja em Quarto Lugar



Para tantas pessoas soa como falta de espiritualidade e até descaso colocar a igreja na escala de valores, depois da família e do trabalho. Mas não há o que temer em relação a Deus, uma vez que o fato da família vir primeiro não nos dá direito de não frequentarmos a igreja, até porque a igreja faz parte da economia da salvação deixada por Jesus. Esta ordem de valores não significa que devemos abandonar a igreja por causa da família, tão pouco negligenciar nossa casa por causa da igreja. Um mau exemplo disso são as pessoas que abrem mão de ir a santa missa para poder passear com sua família. Está errado! Devemos sim, ter nossos momentos familiares e de lazer com eles, mas isso não deve coincidir com os outros valores. Não devemos e nem podemos deixar de nos envolver com a igreja. Hebreus 10:25 – “Não abandonemos a nossa assembleia, como é costume de alguns, mas admoestemo-nos mutuamente, e tanto mais quando vedes aproximar-se o Grande Dia.” O dia que Deus fez para nós. Portanto é necessário que sejamos fieis em frequentarmos nossa igreja até porque “quem se isola procura sua própria vontade e se irrita contra tudo o que é razoável – Provérbios 18,1”. Embora estando depois da família e do trabalho, a igreja é um valor precioso que deve vir antes de qualquer outra coisa ligada à vida social. Se dermos o valor devido a cada uma destas atividades, mantendo-as em ordem na escala de valores e respeitando esta ordem em nosso dia-a-dia, andaremos dentro da retidão bíblica afastando de nossas vidas muitos problemas oriundos da desordem.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas