terça-feira, 30 de maio de 2017

Olhar e não enxergar

Quando Jesus nos ensina que não devemos julgar ele se refere ao julgamento de aparências, porque somente ele pode e irá julgar os corações. Desta forma, como não sabemos o que se passa na vida de uma pessoa, não conseguimos pelo nosso ponto de vista que é externo, entender toda a situação que culmina no comportamento que testemunhamos. Ademais, se já é tão difícil utilizarmos os sentidos para construir um parecer, quem dirá quando a questão envolve a parte sobrenatural e espiritual de nossas vidas. Entrando por este viés é possível tocar com as mãos essa realidade que não é palpável. Esclareço.

Nossa compreensão a respeito das atitudes de Deus, seus desígnios e modos de conduzir toda a história, frequentemente nos escapa ao raciocínio lógico, uma vez que insistimos em olhar para tudo apenas com o olhar dos sentidos e não com o olhar da alma, do coração. Assim procedendo, não conseguimos entender o que já não é fácil por natureza e que por isso precisa da fé. Para ilustrar o assunto transcrevo aqui um depoimento anônimo recebido pela internet e que denota claramente as reações advindas na pessoa que não consegue ter uma visão sobrenatural a respeito dos fatos:

“Eu era evangélico batizado no Espírito Santo, mas me informando pela internet achei muito material que me abriu os olhos e me fez questionar muitas coisas. Hoje podem me chamar de ateu. Saí de uma ilusão que me cegava e fazia de mim um fanático preconceituoso, intolerante com todas as coisas, e o que eu fazia achando que era o bem era um desserviço ao próximo. Às vezes eu ia na casa de pessoas com problemas de saúde e fazia orações com toda a minha convicção e fé e depois via que nada mudava para aquelas pessoas. O pastor da igreja onde eu congregava anda de Golf e Vectra do ano, mora numa casa enorme, tem chácara com piscina, salão de festas e etc.; e eu via ali na igreja um povo humilde, pobre e sofredor que dava ouvidos àquele pastor. Ele só inventava campanhas e mais campanhas para que as pessoas dessem mais e mais dinheiro. Hoje penso que melhor que mil orações é contribuir com algo real, verdadeiro e concreto, e não com aquelas orações tolas que cansei de fazer. Seria melhor chegar na casa de alguém e, se tivesse alguém com dor, eu contribuir com um analgésico do que com uma oração. O remédio seria muito mais útil do que dizer "tenha fé, deus te ama, jesus te cura, etc.". Cansei também de ver sempre as mesmas pessoas ''possuídas'' sendo exorcizadas todos os domingos. Eu ficava de saco cheio porque os tais demônios nunca iam embora. Hoje eu mandaria aquelas pessoas para um psiquiatra. (fonte: www.paulopes.com.br)”

Pois bem, caros leitores, esse depoimento que apresenta duas frente de análise, apresenta um tom de desabafo, desilusão e constatação. Como se pode perceber a religião e a fé são comercializadas para se obter lucro. O povo sofrido recorre a Deus e não o encontra por conta dos atravessadores, verdadeiros agiotas e isso vale para todas as denominações e seitas, inclusive a católica. Como disse Jesus, são os lobos em pele de ovelha que São Paulo os apresenta como aqueles que pregam um evangelho “diferente” do qual o Cristo nos deixou. É muita intervenção humana nos caminhos de Deus. O homem precisa se deixar ser um instrumento nas mãos do criador para o bem do próximo (Filipenses 2,4 – Atos 20,35) e não para si mesmo. Podemos ainda perceber com o relato que, embora existam os aproveitadores que não querem o bem do outro e somente a sua escravidão, se a situação fosse autêntica e realmente estivesse acontecendo um serviço pastoral e religioso para estas almas sedentas de Deus, ainda assim a espera deveria acontecer porque embora Deus esteja “sempre online” em nossas vidas, as coisas acontecem no tempo dele e não no nosso:

Eclesiástico 2,1-10 – “Meu filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação; humilha teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça. Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação. Põe tua confiança em Deus e ele te salvará; orienta bem o teu caminho e espera nele. Conserva o temor dele até na velhice. Vós, que temeis o Senhor, esperai em sua misericórdia, não vos afasteis dele, para que não caiais; vós, que temeis o Senhor, tende confiança nele, a fim de que não se desvaneça vossa recompensa. Vós, que temeis o Senhor, esperai nele; sua misericórdia vos será fonte de alegria. Vós, que temeis o Senhor, amai-o, e vossos corações se encherão de luz.”


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas