quinta-feira, 4 de maio de 2017

Planejar e Executar

A vida precisa ser preenchida por projetos. A expressão muito conhecida por muitos é aquela que diz que “tal coisa é meu projeto de vida” ou então fiz disso “meu projeto de vida”. Sem dúvida, mesmo que não saibamos quanto tempo de vida Deus nos concedeu, não devemos ficar inertes, de braços cruzados esperando a vida passar para depois, como num jogo de dardos, tentar acertar o alvo nos últimos segundos da partida e no último dardo. Aí meu irmãozinho, como se diz na gíria, já era.

Grandes projetos de vida demandam, como se pode imaginar, praticamente a vida toda do momento em que se concebeu e idealizou a ideia. Projetar é reunir através de um planejamento e organização todas as ferramentas necessárias, atitudes, tempo e é claro, muita dedicação e empenho. No entanto, existe segundo o vislumbre que se pode fazer no horizonte, uma espécie de regra geral. Um modo de agir que permite bem executar esses projetos independente de suas dimensões. São as metodologias e regras. Trata-se do como fazer as coisas e de que modo as fazer corretamente. A teoria e a prática. E como a natureza humana imita a natureza divina, a salvação de cada alma passa por isso também. A religião católica a chama de economia da salvação.

Quem vos escreve, em tempos passados era uma pessoa que definiam como calmo, objetivo e metódico. Eram os tempos escolares e o perfil que eu apresentava nos relacionamentos estudantis apontavam os colegas para essas linhas gerais. Mais adiante, quando a vida profissional começou a se misturar nisso tudo, também surgiu a expressão “organizado”. Unido a tudo isso se acrescenta o fato de que desde 1982 comecei a praticar o esporte das corridas de rua, maratonas e supermaratonas. Mais à frente entrou a “dedicação e o planejamento”. E assim tem sido na caminhada até aqui. Uma vida que é muito cronometrada, mas de forma natural, organizada e sem obsessões. Para as filhas e para a esposa este é um exemplo que tenho sempre procurado deixar. Idealiza, mentaliza, organiza, planeja e executa. Ter uma atitude assim, que é, se houver um estudo atento das escrituras sagradas, um modelo apresentado nos testamentos, é sem dúvida algo muito produtivo na vida material e espiritual do cristão. Agindo assim, não existe espaço para o “qualquer jeito”, para o “vamos ver no que dá” ou para o “faz como der” e outras similaridades que demonstram descaso para com aquilo que precisa de atenção.

Voltando ao assunto que mencionei linhas atrás, as corridas, a foto deste artigo ilustra minha chegada na supermaratona de Urubici-SC em junho de 2011. Prova de montanha de 52km. Não existe nesse tipo de prova a condição de se correr em velocidade e sim completar o percurso da melhor forma possível e sem, é claro machucar-se, uma vez que o trajeto não acontece por vias pavimentadas e sim em meio à natureza, matas, carreiros e trilhas. São provas duríssimas que exigem grande esforço físico e mental porque ela coloca o atleta numa condição de solidão e silêncio por muitas horas. Ouve-se apenas o som das passadas e a respiração. É uma prova silenciosa onde os competidores economizam energia não falando. Nessa chegada, após 6h36min fui acompanhado nos últimos 300 metros pela minha filha mais velha Yasmin, que na ocasião tinha 8 anos. Todo o cansaço, todo o planejamento, meses de preparação e dedicação todos os dias da semana, tudo foi substituído pela alegria de poder completar a prova, ser recebido pela família, que aguardava na chegada e escoltado pela Yasmin, que aguardou ansiosa a chegada do seu pai. Fica a satisfação, a boa lembrança e os votos de que essa participação, desde o primeiro dia de treino até a entrega da medalha, sirva de exemplo de que tudo na vida pode ser realizado, com preparo, planejamento, organização, dedicação e execução. Nesta vida que é para o corpo e para a alma.

Artigos relacionados:

Nosso tempo e os filhos

É preciso ser exemplo e testemunhar com a vida


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas