quarta-feira, 14 de junho de 2017

Sempre olhar para Ele

Nas sagradas escrituras um dos grandes ensinamentos que de forma geral acabam atingindo a todos que desejam um dia viver nas moradas eternas é o de que é preciso nos comportarmos como filhos do Pai Eterno, darmos testemunhos da verdade e voltarmos constantemente nossas vidas, de forma plena, para Deus. Jesus disse que quem o segue não andará nas trevas mas terá a vida eterna. De fato, desde o início da história da humanidade, quando Deus preparou um lugar para o homem, ele separou a luz das trevas.

Padre Pio dizia que quanto maior a tentação mais próximo a alma está de Deus. O sentido de seu ensinamento esbarra na questão de que o diabo não quer perder ninguém! Quer o máximo de pessoas vivendo com ele, se é que se pode chamar de viver, no fogo eterno preparado para ele e seus anjos. Por isso, Padre Pio fala da tentação pois o diabo não desiste de “converter” para sua causa todas as pessoas e isso inclui até aqueles bem próximos e em plena comunhão com Deus. Na vida dos santos vemos muitos exemplos assim. Até na hora da morte a tentação demoníaca queria roubar o céu dos eleitos.

É preciso voltar-se para a luz, constantemente, nem sequer olhar para o falso brilho artificial que brota das trevas. Sal da terra e luz do mundo lemos nos evangelhos. Eu sou a luz, quem me segue não andará nas trevas, vale sempre repetir e recordar. Ao olhar para o belo exemplo de um girassol somos inspirados a fazer o mesmo. O girassol recebeu esse nome porque procura sempre se voltar para onde está a posição do sol. Assim devemos agir, não podemos dar de ombros, virar as costas ou ignorar Jesus. Essa luz que vem do salvador não cega aqueles que se deixam transpassar por ela. Aqueles a quem ela incomoda é porque possuem em suas vidas alguma obstinação para aquilo que vem das trevas e que por isso a luz de Cristo incomoda e precisam ficar se escondendo para praticarem seus pecados.

Um adulto que conscientemente age cometendo uma infração de trânsito, se pego em flagrante pelo agente fiscalizador, sai logo arrumando suas desculpas para tentar justificar aquilo que sabe estar errado, numa tentativa de convencer a autoridade policial a passar a mão na sua cabeça, deixar para lá e que a vida continue, com uma simples recomendação de que não cometa mais aquele ato infrator. Qual é o nome disso: impunidade. Algo que é errado, sabe-se que está errado e comete-se apostando em sua verdade que diz que nunca será pego, mas, caso seja, vai dar o seu jeitinho de última hora. Exemplo maior e mais na moda em nosso país, são os políticos que insistem em não sair dos pedestais da ilibação intocável da honestidade e sinceridade no agir. São comprovadamente pegos em seus erros de toda a espécie e se escondem covardemente atrás de brechas nas leis como se o que se passa em suas vidas públicas fosse até uma ofensa em alto grau para os que se chamam de “vossa excelência”! Coitadinhos, tão honestos e tão voltados para o interesse comum do povo brasileiro, que pena e quanta injustiça praticam contra eles! Que vão se catar isso sim! Ainda bem que na esfera celeste as coisas são bem diferentes! O deles está guardado! Pensem esses tentando convencer Jesus, o justo juiz, no dia de seus julgamentos? Pobres. Continuemos.

Pois bem, os pecadores empedernidos devem ser muito idiotas ou malucos. Já diziam os santos que era preciso existir hospícios para os pecadores porque é tremenda loucura atirar-se assim de braços abertos ao salário do pecado. Deixar de viver sob a luz de Cristo é atirar-se de peito aberto no lamaçal dos pecados de satanás. Como Deus disse através do apóstolo que quem se faz amigo do mundo se faz inimigo de Deus (Tiago 4,4), não podemos agradar dois senhores (Mateus 6,24) e iremos se insistirmos, acabarmos em maus lençóis. Portanto é nosso dever sim, fazermos uso do nosso livre arbítrio de forma consciente para que não esqueçamos nunca de que não devemos tirar nossa vida do caminho iluminado por Jesus.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas