terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Os sucessores de Lutero

Não é de hoje o conhecimento popular de que Lutero deixou as fileiras católicas para protestar contra a Igreja Católica e o Papa, porém, um dos grandes problemas que ele levantou, foi incluir Jesus no pacote de “coisas” que ele era contra. Muitos podem achar que não é verdade, mas Jesus disse que fundaria a sua igreja, disse que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela e disse que estaria conosco até o fim dos tempos. Bom, para que a religião fundada por Lutero sob bases protestantes vingasse era preciso, e assim aconteceu, que o antigo monge agostiniano chamasse Jesus de mentiroso, publicamente. Ele até tentou disfarçar isso dizendo ser enviado de Deus, mas caiu de um tombo só com essa falácia que mesmo assim acabou por seguir em frente. Disse ele que Jesus não fundou a igreja católica, diz que a igreja católica foi corrompida pelo mal e disse que com a igreja católica Jesus não está. Por isso, na época, ele se autodenominou suscitado por Deus para reformar a igreja católica de então.

Até a época de Lutero tinha havido heresias, não há dúvida, porém, heresias parciais, que foram se dissipando diante de um estudo mais apurado da verdade em discussão. A grande heresia, a heresia universal, que procura, sempre e em tudo, dizer o contrário da Igreja, é o protestantismo. A coisa foi adiante e do protestantismo surgiram vários filhos e ramificações religiosas pois, afinal, cada um poderia tirar da sagrada escritura, uma interpretação própria e exclusiva. Tenha paciência viu, já pensaram no absurdo que consiste isso? O Espírito Santo em cada tempo suscita uma verdade diferente para alguém fundar sua verdadeira igreja. Que absurdo, mas é o que existe até os dias de hoje. Falando de suas heranças destacamos, entre as mais de oitocentas documentadas seitas derivadas de Lutero, quatro principais:

1. Os batistas, fundados em 1534 por João de Leyde, um homem que mantinha relações com dezessete mulheres, é a seita mais pretensiosa, rancorosa e fanática. Porém, para renegar a origem de Lutero, fabricaram-se uma genealogia que remontaria até São João Batista. Por julgarem que a igreja católica falsificara a doutrina, separaram-se do restante, e foram assim atravessando os séculos até chegarem na atualidade com o título de “batistas”. São João Batista figura no credo batista, como Pilatos figura no credo católico.

2. Os presbiterianos, nascidos em 1555, por obra de João Knox que foi padre mas depois de certo tempo rendeu-se aos vícios e a instintos revolucionários. Aderiu as ideias protestantes e tendo sido denunciado ao bispo, não voltando atrás, perdeu o sacerdócio. Começou então a pregar a reforma e ao mesmo tempo tornou-se infame, pelas torpezas praticadas com a mãe de sua amásia e com outras mulheres, donde resultou grande escândalo entre seus próprios seguidores. Responsável pela morte de muitos católicos deu aos seus seguidores o nome de puros eleitos.

3. Os quakers, fundados em 1650, por George Fox. Um rapaz de origem anglicana que, decepcionado com os maus exemplos dos padres, fundou junto com seus amigos sua seita que no início se chamava Associação dos Amigos. Seita que redigiu sua própria doutrina e pregava que cada um devia experimentar as inspirações do Espírito Santo.

4. Os metodistas, fundados em 1738, por João Wesley constitui a seita menos desonesta. Seu fundador foi ordenado sacerdote em 1728 na igreja anglicana. Após sua ordenação, ele fundou junto com seus amigos uma ordem para iniciarem uma vida mais religiosa. Tudo ia bem, mas a admissão de outro grupo de fora, promoveu divisões internas. Antes, porém, a disciplina dos membros e regularidades em suas práticas, rendeu-lhes, aos que de fora acompanhavam tudo, o título de metodistas. Depois de tempos várias divisões aconteceram e a liderança espiritual de Jesus se perdeu entre eles porque não era mais ideal seguir uma autoridade divina e sim uma hierarquia puramente humana.

Como podemos ver, nesse pequeno resumo, Jesus entre os trinta e trinta e três anos fundou a sua igreja (Mateus 16,18), enquanto que estes poucos exemplos que demos, fundaram as suas, muitos anos depois. Cada um, derivado da baderna promovida pelo protestantismo que não concordava com a igreja católica, e passando a não concordar mais com suas origens protestantes, fundaram suas próprias crenças. Que bagunça fazem os homens; não há como qualquer raciocínio humano ser justificado na presença do justo juiz porque a verdade a ele pertence e está simplesmente colocada e apresentada a todos. Existe o que é original (bíblico) e existe o que é alternativo (criado pelos homens). Devemos fazer uma escolha.


fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas