sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Ladeira abaixo

Todos aqueles que se esforçam para viverem os valores do evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, fundador da Igreja Católica (Mateus 16,18), sofrem diariamente com o avanço nesse mundo das linhas inimigas. A lista é grande de artifícios e frentes de combate impostas aos cristãos do mundo inteiro. Aqui no Brasil não é diferente. Para os desavisados vai a informação de que no ano passado, pasmem caros leitores, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, isso mesmo que você leu, lançou nota oficial em redes sociais, depois que implantou em seu estabelecimento um banheiro unissex. Segue a nota:

“A PUC-SP, atenta à diversidade de sua comunidade universitária, composta por alunos, professores e funcionários, buscou contemplar a todos com a implementação do banheiro unissex. A Instituição ressalta que estes sanitários são de uso comum, não direcionados a públicos específicos.”

E então? Como fica? Bem nos avisou o Papa Paulo VI quando disse que a fumaça de satanás tinha penetrado na igreja. Não poderia estar mais certo. Por hora ainda é um banheiro apenas, mas, o que impede que no futuro todos os banheiros sejam transformados em unissex? Esse claramente é um movimento que busca forçar passagem na crença católica onde o lixo satânico do ecumenismo e do politicamente correto mais a prática da boa vizinhança, tolerando e aceitando afrontas dessa natureza, conseguem promulgar e fazer valer princípios e verdades que se distanciam e muito, daquelas impostas e criadas por Deus.

Muitos serão chamados, mas poucos serão escolhidos; pela porta estreita muitos tentarão passar, mas poucos conseguirão, tudo isso quem nos disse foi Jesus. O que fazem pessoas que defendem isso, incentivam a prática ou praticam, senão se colocarem na fileira dos “muitos”? Já chorava no século passado em frente ao altar e ao sacrário o Padre Pio, porque “temia não haver espaço no inferno para tantos condenados” (palavras do próprio santo).

Facilitam a vida de Jesus colocando-se na fila da esquerda para o dia do juízo, a fila que Jesus chama de malditos. A serpente, antiga inimiga do homem, agita a sua cauda e arrasta muitos consigo. Aos autênticos, resta perseverar, virtude essa que Jesus disse que será recompensada nos céus. Ademais, onde estão os responsáveis por essa universidade que só leva o nome de católica? Porque sabe-se lá o que se ensina dentro de uma sala de aulas de uma instituição que acata uma manobra da ideologia de gênero.



fonte: Jefferson Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas do blog

Postagens mais visitadas no ano